Mãe dependente química perde guarda de filha recém-nascida no Hospital Regional

A suspeita era de que a mãe havia vendido a criança, mas isso não se confirmou.

publicado em 17/05/2019, por Farley Rocha


Hospital Regional Antônio Dias de Patos de Minas  (Foto: Arquivo Patos Hoje)

O Conselho Tutelar decidiu retirar da mãe uma criancinha que nasceu nessa quinta-feira (16) no Hospital Regional em Patos de Minas. A suspeita era de que a mãe havia vendido a criança, mas isso não se confirmou. De toda forma, como a mãe é dependente química e possui sérios problemas de saúde a criança irá para um abrigo.

A Conselheira Tutelar Valéria Elias explicou toda a situação. Ela contou que houve a informação de que a mãe teria vendido a criança e que outra pessoa tentaria furtá-la no Hospital Regional, mas isso não foi confirmado. A segurança do Hospital Regional chegou a ser mobilizada para evitar qualquer ação dessa natureza.

–––––––––––––––––––––––––––––––– CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ––––––––––––––––––––––––––––––––
Orthodontic - Especial Notícias

Em conversa com a mãe, a história foi outra. No entanto, a conselheira verificou uma total falta de condições de ela cuidar da bebê. A mãe que mora em Lagoa Formosa é usuária de drogas e possui problemas de saúde sérios. Além disso, ela já possui outras quatro ou cinco crianças que estão sob a guarda de outros familiares.

Valéria explicou que foi feita a laqueadura da mãe na hora do parto para evitar uma nova gravidez. A recém-nascida que continua internada no Hospital Regional será encaminhada para um abrigo após receber alta médica. “A intenção é esperar que a família se estruture para recebê-la”, informou. 

Autor: Farley Rocha Postado em 17/05/2019
Compartilhe:

18 comentários

Recentes Populares
Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Portal Patos Hoje. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Portal Patos Hoje poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!

Os comentários que receberem 20 votos negativos a mais que os positivos serão retirados do Portal.

  • Maria | 3 meses atrás

    Deveriam é dá-la em adoção o mais rápido, vai ficar esperando a família se estruturar pra recebê-la pra quê? Daqui há cinco anos a família não estruturou fica mais difícil a adoção.

    37 8 Responder

    Sagitariana - 3 meses atrás

    Se não se reestruturou até hj,com esse.tanto de filhos????há pelo amor de DEUS....pelo menos laquearam ela.....depois de 5...afff Maria.

    10 3

    Lia - 3 meses atrás

    Certíssima. Mas no Brasil, tem mania de dificultar tudo. Como se o estado fizesse alguma coisa para recuperar dependentes químicos. Já dá logo para adoção. E pronto.

    4 3

  • Adotante | 3 meses atrás

    Problema é esse. Enquanto espera a família recuperar a criança cresce nesses abrigos. Depois de grande as barreiras da adoção são maiores! Essa política precisa mudar! As crianças seguem em lares desestruturados vítimas de maus tratos e violência física, sexual e psicológica!

    37 4 Responder

  • Lia | 3 meses atrás

    Deve ser parente do lagoense feliz, porque até agora ele não comentou nada.Será ele o pai da criança. ..

    35 6 Responder

  • Lagoense Feliz | 3 meses atrás

    Na minha modesta opinião, esta jovem já devia ter recebido atendimento médico a muito tempo, pois vivia vagando pelas ruas da cidade usando crack. Esperaram ela ter 5 filhos pra tomarem uma providência? Estes conselhos tutelares da nossa região na verdade só servem de cabides de empregos, pois não resolvem absolutamente nada. Igual esta mulher tem várias aqui na Lagoa e Patos e os nossos amiguinhos não fazem nada. Aposto que vão entregar esta criança para a avó materna, aí pergunto será que esta avó tem condições psicológicas e financeiras para cuidar de mais uma criança? JSF

    25 8 Responder

    Sim - 2 meses, 1 semana atrás

    Sim, ela tem!

    1 0

  • T | 3 meses atrás

    Mesmo não sendo confirmado essa versão que a criança seria vendida não duvido nada que seja realmente verdade, depedência química é muito complicado eles querem vender tudo, ainda bem que fizeram a laqueadura assim não coloca mais filhos no mundo para sofrer, tanta família lutando para ter uma criança e não conseguem, a outra coloca filhos no mundo para sofrer porque numa situaçao dessas lógico que não vai cuidar, alguém da família que tem que arcar com as responsabilidades de cuidar dessas crianças infelizmente.

    15 2 Responder

    Sagitariana - 3 meses atrás

    Já vem de uma família destruturada,aposto que o resto dos familiares tbm são desestruturado,com mínimas condições de dar uma criação legal,pra essas crianças....cria cada filho pra um lado,devem saber até quem é a mãe....vendo td isso,imagina a cabeça dessas criança que vivem com os parentes dessa mulher.

    2 4

    Marta - 3 meses atrás

    Não foi vendida iria ser adotada por uma ótima pessoa tinha até arrumado o enxoval não sei porque não deu certo .

    4 3

  • Maria Helena | 3 meses atrás

    Nada como poder dar nosso depoimento sem vivenciar nenhum momento da vida dessa mãe, de seus filhos e sobre o futuro desse anjinho que acaba de nascer. Infelizmente a vida deu, ou ela escolheu o caminho mais tortuoso para sua passagem por aqui. As drogas a tiraram da realidade. Realmente essa história tem que ter um fim, pelo menos um final bom. Filhos, ela não mais os fará. O que resta? Desenhar e tornar realidade uma vida melhor para esse bebe. O que não se sabe, é que o bebê sofrerá de abstinência, pois junto com a mãe, se drogou. Um tratamento adequado, acompanhamento neuro, psicológico e, uma familia bem estruturada para acolhe-lo, o quanto antes pois, no Brasil as adoções são mais frequentes com recém nascidos. É assim que se começa a projetar o futuro do pais, tirando o mais rápido possivel nossas crianças da linha de risco, da beira do abismo. De uma em uma, um dia salvaremos todas.

    14 0 Responder

  • Ok | 3 meses atrás

    Toda pessoa merece uma Chance e se fosse uma filha sua que tivesse um filho e vx tbm não tivesse condições de cuidar eu duvido que esse Pensamento seu Tão ruim não seria o mesmo ne mandar da o Filho dela para outra Pessoa....Se não tem o Que Conversar Fica Calada.Amor e tudo ..essa mãe tem sentimento e não conheço ela mas tenho meu filho e Amo muito ele.Mae e Mãe e Pronto amor condicional e se Deus permitir e sei que vai ela ira cuidar de sua Criança.

    6 21 Responder

    Duidura - 3 meses atrás

    Ela teve varias chances ! Leia a materia ! ELA TEM OUTROS FILHOS QUE SAO CUIDADOS POR OUTROS FAMILIARES.

    4 2

    João - 3 meses atrás

    Infelizmente depencia química não tem cura, usuário é capaz de matar a própria mãe para sustentar seu vício. Não existe laços afetivos, amor ao próximo.

    2 3

  • PONTO CHIC empresário laranja 3 meses atrás

    Comentário removido pelos leitores. Este comentário foi retirado porque recebeu 20 votos negativos a mais que os positivos.

    Naty - 3 meses atrás

    Vc não leu acreditar n foi isso?

    4 23

    Curió - 3 meses atrás

    Costuma-se LER as reportagens antes de emitir o seu parecer técnico no assunto. Grato.

    25 3

    Otimista - 3 meses atrás

    Ufa até que enfim uma reportagem de outro hospital esqueceu o São Lucas dias 16 e 17 Deus e mais

    0 2