O Brasil é um dos maiores produtores de leite do mundo e isso se deve em muito à capacidade dos produtores de Minas Gerais e de Patos de Minas. O Estado é o maior produtor do país, com média de quase 9 bilhões de litros e Patos de Minas ocupa o segundo lugar na produção leiteira nacional, com média de quase 200 mil litros de leite por dia.


Um vídeo produzido pela CityGlobe Tour, com dados do IBGE, mostra a evolução das 20 cidades maiores produtores de leite do Brasil a partir do ano de 1974. O crescimento da produtividade impressiona. Naquele ano, Patos de Minas produzia média de 18.034 litros de leite dia e ocupava a 9ª posição no país. Seis anos depois, em 1980, a produtividade diária chegou a 28.979 litros dia, mas a posição no ranking nacional caiu para 11º. Patrocínio havia evoluído mais e alcançado a 6ª posição nacional com média de 30.200 litros dia.

Incentivados por entidades como a Coopatos, os pecuaristas patenses continuaram melhorando o rebanho e aumentando a produção, iniciando a década de 90 com produtividade de 39.591 litros de leite dia. Naquele ano, o município de Ibiá já havia surpreendido a todos, alcançando produtividade de 42 mil litros de leite dia e a 5ª posição nacional. Mas Patos de Minas continuou crescendo de maneira sólida, chegando a produção de 50.990 litros de leite dia em 1995 e a oitava posição nacional.

A instalação da Cemil em Patos de Minas em 1997 impulsionou ainda mais a produção leiteira. Em 2000, a produtividade de leite no município alcançou a marca de 68.486 litros de leite dia e a 5ª posição nacional. Patrocínio, também influenciado pela chegada da Cemil, saltou para 70.339 litros de leite dia e chegou à segunda posição no ranking nacional. A esta altura, o município de Castro já liderava a produtividade leiteira no país.

Em 2007, Patos de Minas alcançou a melhor posição no ranking nacional. Com a produtividade ultrapassando a marca de 100 mil litros de leite dia, o município alcançou o segundo lugar no país, atrás apenas do município de Castro. Em apenas três anos, a produção de leite aumentou mais de 40% em Patos de Minas, chegando a uma média de 143 mil litros de leite dia.

Em 2012, a vice-liderança no ranking nacional chegou a ser tomada pelo município de Morrinhos, mas no ano seguinte Patos de Minas retomou a segunda posição, que mantem até hoje. Em 2019 os produtores patenses alcançaram a marca de 195.828 litros de leite por dia. A região também possui outros grandes produtores no ranking nacional, como Patrocínio (4º), Coromandel (5º), Lagoa Formosa (7º), Carmo do Paranaíba (10º), Unaí (11º), Rio Paranaíba (16º) e João Pinheiro (17º), formando assim a maior bacia leiteira do Estado e uma das maiores do país.