Publicado em 02/12/2018 por Farley Rocha
Compartilhe:

Sem UTI no Hospital Regional, MP luta para salvar recém-nascidos que correm risco de vida

A decisão estipula multa de R$10 mil por cada hora de atraso.

O pomotor Paulo César foi até o Regional com os policiais militares.

O Ministério Público teve que ajuizar uma ação judicial na madrugada deste domingo (02) para tentar salvar 5 crianças que correm risco de vida no Hospital Regional em Patos de Minas. Sem vagas na UTI Neonatal, os bebês prematuros estão internados no Bloco Cirúrgico e, pelo menos 3, precisam de forma urgente do espaço.

–––––––––––––––––––––––––––––––– CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ––––––––––––––––––––––––––––––––
Medic Imagem

O Promotor de Justiça, Paulo César Freitas, foi quem ajuizou a ação após receber o comunicado urgente do médico pediatra do Hospital Regional. A decisão, do juiz plantonista Miller Freire de Carvalho, obriga o Município de Patos de Minas e o Estado de Minas Gerais a disponibilizarem 5 vagas em UTI Neonatal até as 14h00 deste domingo.

Com o apoio da Polícia Militar, o promotor foi até o Hospital Regional conferir a situação e fazer cumprir a decisão. Ele informou que o Prefeito José Eustáquio já foi informado para buscar o atendimento adequado às crianças. “Três delas precisam de respiração mecânica e estão internadas no bloco cirúrgico”, contou.

Outro problema destacado pelo Promotor é que, além de estarem em local inapropriado, as crianças estão fechando o bloco cirúrgico para algum eventual paciente. Após verificar a situação no Regional, o promotor seguiu para o Hospital São Lucas, outo hospital credenciado pelo SUS, para tentar encontrar as vagas.

Além de estipular prazo de 6 horas, a decisão ainda confere multa de R$10 mil para cada hora de atraso. Na ordem, o magistrado determina que as vagas sejam disponibilizadas até mesmo em Hospital Particular.

Imagens atualizado em 02/12/2018 • 9 fotos

Autor: Farley Rocha Postado em 02/12/2018
Compartilhe:

36 comentários

Recentes Populares
Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Portal Patos Hoje. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Portal Patos Hoje poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!

Os comentários que receberem 20 votos negativos a mais que os positivos serão retirados do Portal.

  • Enilze | 6 dias, 18 horas atrás

    Em 2005, os recursos do PROHOSP foram destinados às obras para ampliação de leitos e reforma do CTI adulto e neonatal do HRAD, passando a UTI adulto para 20 leitos, neonatal para 10 leitos, além da construção de 15 leitos de intermediário adulto. No ano de 2006, o recurso deste ano foi destinado à aquisição de equipamentos para os leitos que seriam construídos. A FHEMIG faria a obra, mas para isso precisava de autorização da SES, o que não ocorreu e a responsabilidade pela obra passou para o DEOP ou SETOP. O projeto também enfrentou a resistência de diretores que alegavam falta de recursos humanos qualificados para as vagas que seriam criadas. Como no Brasil não conseguem enxergar e planejar a médio e longo prazo, o recurso teve outra destinação. Hoje temos um hospital de referência macrorregional para o trauma e parto de alto risco com apenas 10 leitos de UTI adulto e 06 neonatal. Um absurdo! Nossas lideranças políticas e populares deveriam negociar essa ampliação com a FHEMIG e a SES. A Fhemig mantém diversas unidades em BH. A prefeitura de BH tinha apenas o Odilon Berhens, agora gerencia o Metropolitano. Na época da regionalização segundo a NOAS, foi definido o PDR ( Plano Diretor de Regionalização), mas o PDI (Plano Diretor de Investimentos) não saiu do papel por falta de recursos financeiros. A macro de Patos de Minas sequer foi beneficiada com os recursos federais da Rede de Urgência/Emergência. É hora do assunto voltar a ser discutido. Construção de hospital municipal é uma péssima idéia, não resolve o problema porque a arrecadação de Patos é insuficiente para o custeio de unidade hospitalar própria. Devemos também começar a questionar as críticas de que a unidade estadual atende 50% população da sede. Isso acontece em todas as sedes de macrorregião e em Patos é menor do que na maioria das macros.

    7 0 Responder

  • Agroolo | 6 dias, 23 horas atrás

    Parabéns ao médico de plantão, parabems aos demais médicos que agem dessa forma, parabéns ao ministério publico. Pagamos muitos impostos e pra isso, eu mesmo , paguei impostos autos para a receita, pagos para o estado, pago para prefeitura, em fim. Tem muita coisa que precisa mudar, parabéns, nao tennho outra palavra, obrigado.

    13 0 Responder

  • Suputuba | 6 dias, 23 horas atrás

    Onde estão os hospitais particulares daqui de patos, que arrecadam milhões de reais por mês aqui na cidade, alguns até com construções faraônicas. Está é a hora de demostrarem a preocupação com a saúde da pessoa humana e cederem um leito para estas crianças... Isso seria o mínimo de demostração de gratidão para com o município...

    12 1 Responder

  • Bolsominion | 1 semana atrás

    O BOLSONARO DISSE QUE IA ACABAR COM AS MAMATAS DE BRASILIA E IRIA TER 15 MINISTERIOS PARA ECONOMIZAR. JÁ TEM 20 E NA BOQUINHA DA GARRAFA ESTÃO MAIS 2 PRA SUGAR O GOVERNO. PT, PSDB, PMDB E BOLSONARO SÃO POLITICOS E TODO POLITICO NO BRASIL SÃO UNS CRETINOS E NÃO CUMPREM PROMISSA.

    7 9 Responder

  • gestão ou indigestão | 1 semana atrás

    só de ouvir a palavra GESTÃO.....má gestão ou indigestão...sem dinheiro , nada a fazer...é ficar devendo e resolver isto eles postergam até o ultimo instante. Não sabe ou não gosta do trabalho publico pede para sair logo...ou caga ou desocupa a moita.

    4 1 Responder

    moita - 1 semana atrás

    Mas voce acha que eu vou sair e perder essa boquinha,nunca. Nós trabalhamos com uma má vontade danada,mas sair nunca. Entendeu?

    19 3

    CORRETO - 6 dias, 23 horas atrás

    ALGUÉM SABE SE FOI CUMPRIDO .

    3 0

  • Paulazans | 1 semana atrás

    O problema não para por aí. Já tem mais um RN reino no centro obstetrícia. O tempo todo chega paciente da região toda. Aprovaram a Rede Cegonha do dia para a noite, porém não estruturaram o espaço. Lembrando que a Rede Cegonha gera verba tanto p O Regional ( alto risco) como para o São Lucas. O que vem acontecendo tb é q o São Lucas nega vaga sempre, indo para o regional sempre de vaga zero. A regulação deveria observar mais e não tapar os olhos como acontece. E a direção do regional não atendeu os telefones e nem se pronunciou sobre o ocorrido.

    10 0 Responder

  • anjos de plantão | 1 semana atrás

    A maioria fala o termo errado , não é risco de vida e sim risco de morte . vivos os bebês estão. .elas estão internadas no bloco obstétrico que fica em anexo ao bloco cirúrgico .Foi a primeira vez que precisou de interditar as 3 salas , as mesmas utilizadas para realização de cirurgias relacionadas como partos normal e cesária , cirúrgias eletivas das demais especialidades .Mas sempre estamos prestando assisntecia de UTI a bebês que ficam aguardando vagas . .Nós funcionários que na maioria trabalha com a equipe normal ou reduzida de funcionários , estamos ficando esgotados , pois a responsabilidade é muito grande , devemos prestar toda assistencia a esses bebês e ainda realizar nossos serviços de rotina .

    2 6 Responder

    Onde estamos? - 1 semana atrás

    Então deixe o cargo de anjo. Mas esgotados é um pouco forte.

    22 6

  • Eu | 1 semana atrás

    O deputado ñ dá conta de tudo sozinho, e outra coisa,,quem está comendo todo dinheiro público são os corruptos..tem q fazerem devolver todo dinheiro roubado..????

    12 0 Responder

  • Amanda | 1 semana atrás

    Cade o hospital PÚBLICO MUNICIPAL, Patos esqueceu que o HOSPITAL é REGIONAL como o nome mesmo diz, usou durante muito tempo como se fosse da cidade, mais o caso de ele estar situado aqui é por mera geografia. Agora os políticos deveriam fazer alguma coisa. Cadê os ilustres vereadores?

    19 0 Responder

  • Alair Fonseca | 1 semana atrás

    É o caso mais triste que podemos verificar, bem que o Pré-Sal seria para melhorar a Saúde e a Educação, mas os paneleiros puseram tudo a perder, ficamos com a saúde sucateada e a educação numa UTI analfabeta funcional. O pior nem começou, quem for jovem trate de ir para o Canadá, ou Austrália, que são países grandes e pouco habitados, e oferece uma melhor condição de vida para quem trabalha. O próximo Presidente vê a solução para esse tipo de caso, não uma solução cristã, mas a diminuição forçada da população brasileira, ele propõe a esterilização das mulheres( porque elas ? ) sabemos da misoginia dele, mas como seria somente para as pobres...e estamos sem Justiça operante, somente podemos lamentar.

    5 17 Responder

    Playboy - 1 semana atrás

    Pode Jair se acostumando, petista imundo.

    13 4

    Alair Fonseca - 6 dias, 11 horas atrás

    Playboy-------------------------- Guarde suas lágrimas, você vai chorar, eu mesmo sob o efeito, vou simplesmente debochar.

    1 1

carregar mais comentários