Secretaria de Estado de Saúde reforça necessidade do uso de máscaras na luta contra covid-19

Em coletiva, secretário destacou a prevenção pessoal como arma no enfrentamento à pandemia

publicado em 18/05/2020, por Farley Rocha


Imagem: Arquivo Patos Hoje

Em coletiva virtual realizada nesta segunda-feira (18/5), o secretário de Estado de Saúde Carlos Eduardo Amaral dicscutiu o cenário epidemiológico e os números da covid-19 em Minas, a partir da publicação em Boletim Epidemiológico, e voltou a reforçar a importância do uso de máscaras para contenção e controle da doença. 

Até o momento, Minas contabiliza 4.695 casos confirmados da covid-19 e registra 2.280 pacientes em acompanhamento. Outros 2.254 são considerados recuperados. Há 161 mortes confirmadas em decorrência da doença. 

–––––––––––––––––––––––––––––––– CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ––––––––––––––––––––––––––––––––
Orthodontic - Especial Notícias

Prevenção

Em comentários sobre o uso de máscaras, o secretário ressaltou que algumas pessoas ainda não estão utilizando o importante equipamento de proteção. “No último fim de semana, fui ao mercado e vi muitas pessoas utilizando máscaras. No entanto, também havia pessoas que não usavam. Precisamos entender que o isolamento e o distanciamento são importantes, e o uso de máscaras é um tipo de isolamento”, explicou. 

Amaral reforçou como as máscaras contribuem na prevenção da covid-19. “De uma forma geral, a covid se transmite ou por gotículas, quando a pessoa tosse ou espirra, ou contato com superfícies contaminadas. Para nós, a máscara se revela como instrumento importante, porque evita que caiam gotículas de pessoas com pouco sintomas ou assintomáticas nas superfícies. Fazendo uso das máscaras, poderemos caminhar progressivamente nos resultados de isolamento”, avaliou.

Minas Consciente

Carlos Eduardo Amaral destacou o Minas Consciente como uma política pública capaz de manter níveis de isolamento adequados e propiciar o controle da epidemia. “É um  programa de coordenação, o primeiro elaborado no Brasil, aplicado em um estado muito diverso, com 853 municípios, com variações de tamanho, densidade populacional, climas, e variados índices de incidência da covid-19. Pegamos o que havia de literatura e consolidamos em um programa, o que serviu, inclusive, como referência técnica para outros programas. Ele continua, contudo, em constante revisão. Isso porque se trata de uma doença nova e sempre há agregação de novos conhecimentos”. 

Ondas e orientações

O secretário lembrou que a divisão de regiões em ondas é feita a partir de dados atualizados constantemente e de acordo com resultados assistenciais e de evolução da pandemia no decurso do tempo. “As orientações dos protocolos são fundamentais. Precisamos da adesão da sociedade. Quanto mais adesão nós tivermos de cada indivíduo, quanto maior for a observância das orientações que constam no programa, sem flexibilizações, mais teremos um controle significativo e será possível rever a posição de ondas do Minas Consciente”, destacou. 

Já o secretário adjunto de Saúde Marcelo Cabral lembrou dois atos normativos que estruturam as medidas de isolamento em Minas, as Deliberações 17 e 39 do Comitê Extraordinário Covid-19. 

A primeira traz orientações gerais sobre isolamento ao município. A segunda normatiza de forma específica a partir da adesão do município ao Minas Consciente. “São hipóteses distintas e dependem da adoção ou não do programa. É importante observar essas deliberações, para que os municípios tomem suas providências. A questão de barreiras depende das condições do município e também de interlocução com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). De nossa parte, havendo alguma solicitação em particular, vamos avaliar com o que podemos cooperar. O fundamental é observar a competência de cada um dos entes”, afirmou. 

Testes

Com relação à política de testes, Carlos Eduardo Amaral declarou que Minas mantém uma estratégia conforme o que foi programado no início da pandemia. “De uma forma geral, quando falamos em ampliação de testes, devemos lembrar que o mundo inteiro tem limitação, por questão de demanda, e não me parece razoável sairmos testando todo mundo e comprometer os testes no futuro. Nossa situação epidemiológica ainda mostra um número relativamente baixo de casos, números relativamente baixos de óbitos. No entanto, se posteriormente tivermos acesso a quantitativos maiores de testes, poderemos pensar em testar mais pessoas”, avaliou. 

O secretário destacou, ainda, que um dos objetivos das alterações feitas no Boletim Epidemiológico divulgado pela SES é promover maior uniformidade no tratamento dos dados em relação à covid-19. “Essa mudança veio da equipe técnica para que pudéssemos nos alinhar com estados e o próprio Ministério da Saúde, o que permite comparação de Minas com demais entes. Não acreditamos que essa medida possa ser contrária ao princípio da transparência, mas o contrário, pois permite comparações de dados mais amplas e precisas”. 

Fonte: Agência Minas

Autor: Farley Rocha Postado em 18/05/2020
Compartilhe:

8 comentários

Recentes Populares
Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Portal Patos Hoje. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Portal Patos Hoje poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!

Os comentários que receberem 20 votos negativos a mais que os positivos serão retirados do Portal.

  • Injuriado | 1 semana, 5 dias atrás

    A concentração tá só no Corona vírus e estão esquecendo da dengue os ferro velho que dizem que têm que ser coberto estão ao ar livre e juntando água pra proliferação do mosquito perto da igreja nossa senhora da abadia tá cheio de dengue e até gente com chicungunha cadê a fiscalização

    0 0 Responder

  • Zeca | 1 semana, 5 dias atrás

    Ela tá errada não usar, porque lá dentro não tem casos, mais o pior se chegar um com covid 19

    0 0 Responder

  • Morador | 1 semana, 5 dias atrás

    Os comércios (PRINCIPALMENTE AS PADARIAS) da rua da mata cheio de funcionários que retiram a máscara pra atender os clientes.... Deixam os clientes entrarem sem máscara e conversar em cima dos alimentos...

    3 3 Responder

  • Zeca | 1 semana, 5 dias atrás

    Vou perguntar, uma coisa, você acha que numa festinha de famílias com aglomeração, som alto, as pessoas jogando truco, gritando, dançando forró, você acha que eles vão usar máscara, tem que parar com essa burrice que vai pegar o vírus entrando e comprando nós comércio, a pessoa entra de máscaras e saí rápido, agora jogando truco, bebendo igual um Opala 8 cilindro, cuspindo tudo no outro jogando e cantando, o prefeito, senhor tá errando, igual todos no Brasil, são Paulo, faz isolamento nós comércios, e o número de morte e contaminação só cresce, porque você acha que tá acontecendo, e a tal de aglomeração familiar com festas, porque Itália e Alemanha e outros países estão recuperando, porque você não vê eles fazendo churrasco e fazendo festinhas.

    4 1 Responder

  • Carro de aplicativo | 1 semana, 5 dias atrás

    Deveria ocorrer fiscalização nos carros de aplicativo e táxi , pois esses carregam dezenas de pessoas todos os dias e não se vê todos os motoristas e passageiros usando a máscara.

    6 3 Responder

  • moradora | 1 semana, 5 dias atrás

    Queria saber porque Patos de Minas não é obrigatorio o uso de mascaras nas ruas e em alguns estabelecimentos :rage: :rage:

    7 8 Responder

    Pedrao - 1 semana, 5 dias atrás

    Fui na upa ontem e a atendente não estava usando mascara

    5 3

    Flor - 1 semana, 5 dias atrás

    Sr Prefeito por gentileza faz um decreto obrigando todo mundo a usar máscara , pelo amor de Deus... Não só comércio porque muita gente não tá usando...

    1 0