Publicado em 13/09/2018 por Maurício Rocha
Compartilhe:

Quanto custa e quem paga a conta pelos postes de iluminação quebrados em acidentes

Levantamento feito pelo Patos Hoje identificou seis acidentes com postes de iluminação em apenas 30 dias em Patos de Minas.

Em um acidente na Avenida Marabá dois postes foram quebrados.

O grande número de acidentes com postes de iluminação pública nos últimos dias em Patos de Minas levantou uma dúvida. Quanto custa o serviço de reparo da rede elétrica e quem paga a conta? A redação do Patos Hoje foi em busca de informações junto à Companhia Elétrica de Minas Gerais – CEMIG e descobriu que a substituição de um poste quebrado é um serviço delicado e que não custa barato.

–––––––––––––––––––––––––––––––– CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ––––––––––––––––––––––––––––––––

Levantamento feito pelo Patos Hoje identificou seis acidentes com postes de iluminação em apenas 30 dias em Patos de Minas, sendo que pelo menos oito postes foram quebrados. No dia 27 de agosto, na avenida Marabá, o condutor de um veículo perdeu o controle da direção e derrubou dois postes. Na avenida Tomaz de Aquino, o motorista de um carro bateu e fugiu do local deixando dois postes comprometidos. O último acidente com poste aconteceu na rua Gabriel Pereira no dia 06 de setembro.

O engenheiro do sistema elétrico da Cemig,  Márcio Moreira Gonçalves explica que quando um poste é danificado, uma equipe de emergência é deslocada para avaliar a situação e definir as ações que deverão ser realizadas. “Geralmente, os serviços são complexos e demandam tempo e diversas equipes, pois envolvem o isolamento da área afetada, a retirada do veículo e a substituição ou reconstrução do poste quebrado e da rede elétrica, o que traz transtornos ao trânsito e à população”, afirma.

Ainda segundo Márcio Gonçalves, o trabalho de manutenção da Cemig nesses casos costuma depender, também, da ação de outros agentes públicos, como policiais militares, agentes de trânsito e bombeiros, uma vez que os acidentes podem gerar vítimas, incêndios e interdições de vias. “Vale lembrar que, quando há realização de inquérito policial, as equipes da Cemig só conseguem iniciar os trabalhos de reparo da rede elétrica após receberem autorização da Polícia”.

Custos e responsabilidade

Somando-se os custos do poste, cabos e outros materiais, cada serviço custa, em média, R$ 3.300. Isso significa que a Cemig gasta cerca de R$ 3,5 milhões por ano com as manutenções. Porém, a responsabilidade pelo prejuízo é daqueles que causam os acidentes. Quem abalroa o poste é comunicado pela Cemig para arcar com os custos do serviço.

Autor: Maurício Rocha Postado em 13/09/2018
Compartilhe:

20 comentários

Recentes Populares
Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Portal Patos Hoje. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Portal Patos Hoje poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!

Os comentários que receberem 20 votos negativos a mais que os positivos serão retirados do Portal.

  • TOGA | 1 semana, 1 dia atrás

    Resposta para "EU"; A Cemig é uma das empresas mais sérias e organizadas que VOCÊ, conhece, mais infelizmente e a "ENERGIA", mais cara no BRASIL!!!!!.

    5 0 Responder

  • TOGA | 1 semana, 1 dia atrás

    Resposta para "EU"; A Cemig é uma das empresas mais sérias e organizadas que VOCÊ, conhece, mais infelizmente e a "ENERGIA", mais cara no BRASIL!!!!!.

    3 0 Responder

    EU - 1 semana, 1 dia atrás

    Mais a questão em momento algum está se discutindo valores de cobrança de ENERGIA, mania de brasileiro, misturar as coisas, como um cidadão abaixo descreveu, "O povo se finge de bobo, mas quando acontece algo, sempre colocam a culpa em políticos ou no judiciário", destaquei.

    2 0

  • Patense | 1 semana, 1 dia atrás

    Tem que fiscalizar isso, quem fornece esses postes p Cemig ou a propria Cemig, tem rolo ai, poste nao quebra facil assim nao uai. Sera que nao estao fora do prazo de validade? Engraçado, a Cemig p autorizar uma obra exige poste com pouco prazo de validade e pelo jeito, ela mesma usa postes com material inferior ou pegam postes vencidos pelo jeito.

    6 9 Responder

    Eu - 1 semana, 1 dia atrás

    Nunca ouvi tanta asneira junta num só texto. A Cemig é uma das empresas mais sérias e organizadas que conheço. Se não tem nada pra falar, fica calado.

    3 4

    João Antonio - 1 semana, 1 dia atrás

    Patos de Minas é o lugar que tem uma cultura atrasada, o povo se finge de bobo, mas quando acontece algo, sempre colocam a culpa em políticos ou no judiciário. Dessa maneira, que vc percebe o avanço da cidade, fica nesse retrocesso danado. Por os postes continua caindo, as pessoas tendo que se matar para acertar as contas com a CEMIG.

    0 0

  • Carlos o foda | 1 semana, 2 dias atrás

    Quem bater pagar poste e um absurdo. A cemig já ganha muito dinheiro o cidadão não bate porque quer. Se é assim a cemig então tem que investir em postes flexíveis como em países da Europa isso eles não fazem. Cemig só explora. E não investe em ndA. E as empresas que fazem a manutenção já estão contratadas e de plantão para tal serviço. Malandragem na cara dura.

    8 14 Responder

    João Antonio - 1 semana, 2 dias atrás

    Só o inteligente não abalroar nos postes, não tem nada disso. Mesma coisa de um ir na sua casa é derrubar ela, bota sua cabeça para funcionar.

    9 3

    o - 1 semana, 2 dias atrás

    CIDADÃO N BATE POR QUE QUER, mas a maioria bate por imprudencia, por burrice, por achar q pode fazer o q quer no transito e por se achar o piloto.. então tem q pagar mesmo e caladinho feladaputa, dinheiro do meu imposto n é pra pagar poste q vaga bundo derrubou;

    8 3

    Ainda bem que mora no Estados unidos - 1 semana, 1 dia atrás

    O Brasileiro só deseja mal pra outras pessoas o país fudido esse por isso que não volto mais Brasil tô fora , ainda querem da arma pra esse povo aí

    1 0

    ps - 1 semana, 1 dia atrás

    Poste flexivel de energia? essa é nova...

    0 0

  • João Antonio | 1 semana, 2 dias atrás

    Parabéns ao Patos Hoje, brilhante matéria, disso que a população precisa. Esclarecimento para os cabeçudos que ficam achando que é o poder público que arca com isso, tá a respostas, a CEMIG é o demais fabricantes de artefatos de rede elétrica agradece, sinal de emprego é renda, assim, seguimos na pátria amada.

    14 2 Responder

  • Joao | 1 semana, 2 dias atrás

    Cada passo un posto 500 reeal vc fas poste

    1 12 Responder

  • Robson | 1 semana, 2 dias atrás

    O pessoal poderia começar a dirigir na pista e não nos postes.

    13 0 Responder

  • Janjão | 1 semana, 2 dias atrás

    Na minha modesta opinião! O ministério Público deveria realizar uma investigação profunda, Nesta Empresa, onde ecessa o portal de transparência da (CEMIG)?

    8 5 Responder

    João Antonio - 1 semana, 2 dias atrás

    O Ministério Público age por provocação, mas lembre-se, cuidado com a má-fé, ela pode reverter contra quem acusa indevidamente.

    4 1

    Roger - 1 semana, 1 dia atrás

    Cemig e empresa privada ela cobra o valor que quiser exceto nos reajustes da tarifa de energia que e regulado pela Anael. Pra mim cada poste pode ser 20 mil eu nao fico batendo nos postes pq nao dirigo embriagado.

    4 2

  • Joao | 1 semana, 2 dias atrás

    Acada metro 1 poste pra que isto muito lugar sen postes outro sobrando

    7 2 Responder

  • Realidade | 1 semana, 2 dias atrás

    Mas eles não ver o custo que e a energia elétrica atualmente, os aumentos e os impostos que o governo coloca, e também não ver o alto lucro que eles tem anual. isso tudo faz parte do governo, nosso pais é um lixo!!

    5 2 Responder

    João Antonio - 1 semana, 2 dias atrás

    O poste está nas ruas para servir aos usuários da pública, não para os outros derruba-los, pensamento fora da linha. Agora se vc vem debatendo que a energia poderia ser subterrânea para não atrapalhar as pessoas, teria um viés fantástico seu comentário. A título de Exemplo, Campinas-SP, na Rua Morães Sales, no centro bravo, foi realizado uma obra dessa, ficou fantástico, sumiu aquela maçaroca de fios é postes, mas ainda deixaram umas luminárias solitárias.

    6 0

carregar mais comentários