Publicado em 09/07/2018 por Maurício Rocha
Compartilhe:

Prefeitura não cumpre acordo e Patos de Minas fica sem lugar para destinar pneus velhos

O motivo da desistência de continuar recebendo os pneus inservíveis, segundo representante da empresa, é o não cumprimento do acordo por parte da Prefeitura.

O Ecoponto existia no bairro Planalto.

Patos de Minas está sem lugar para destinar os pneus velhos que são descartados na cidade. A empresa que vinha fazendo o serviço há cerca de dois anos anunciou que não vai mais fazer a coleta. O motivo da desistência de continuar recebendo os pneus inservíveis, segundo representante da empresa, é o não cumprimento do acordo por parte da Prefeitura.

A parceria foi firmada em 2016, depois que o município foi denunciado pelo Ministério Público por irregularidades na coleta de pneus velhos no Ecoponto que existia no bairro Planalto. A Prefeitura prometeu doar um terreno de 3 mil metros quadrados  para a construção de um galpão para que a empresa Lauret Pneus fizesse a coleta do material.

–––––––––––––––––––––––––––––––– CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ––––––––––––––––––––––––––––––––

A doação do terreno foi aprovada na Câmara Municipal, mas a empresa ainda não teve acesso ao imóvel. O empresário Valetim Lauret disse que vem tentando resolver o problema há meses, mas que não consegue uma resposta por parte da Prefeitura. Diante disso, o empresário decidiu interromper a coleta de pneus.

Na manhã desta segunda-feira (09), duas pessoas que foram até a sede da empresa levar pneus velhos tiveram que voltar com a carga. O problema pode sobrar para o meio ambiente. Com uma frota de mais de 100 mil veículos, Patos de Minas descarta cerca de 4 mil pneus velhos por mês. Sem ter uma destinação adequada, esses pneus podem causar sérios problemas ambientais.

Valentim explicou que o terreno doado pelo município ainda não está liberado para a construção e além disso não poderá ser utilizado como Ecoponto, uma vez que está localizado em uma área residencial. Ele disse que espera uma solução por parte da Prefeitura e que, enquanto isso não acontece, não receberá mais os pneus do município.  

Imagens atualizado em 09/07/2018 • 16 fotos

Autor: Maurício Rocha Postado em 09/07/2018
Compartilhe:

17 comentários

Recentes Populares
Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Portal Patos Hoje. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Portal Patos Hoje poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!

Os comentários que receberem 20 votos negativos a mais que os positivos serão retirados do Portal.

  • Mel | 6 dias, 12 horas atrás

    Imaginem se todos esse pneus fossem transformados em bancos, cadeiras e mesas e disponibilizados nas praças?? Seria ótimo!!! E tem gente capacitada para isso!!!!!!!

    0 0 Responder

  • Jacinto Pinto | 6 dias, 23 horas atrás

    Que negociação mais ridícula essa em, juntar pneus por 2 anos em troca de um terreno de 3 mil metros quadrados, por isso que o país está nessa draga. Quero ver quem vai ser responsabilidade pelo adimplemento disso, claro, os cofres públicos, muito cara de pau. Pelo visto, seguram, viram que ia dar escremento. Moçada, vcs ficam espertos, cadeia para políticos safados, trata de consertar essa treta.

    1 3 Responder

  • Observador | 6 dias, 23 horas atrás

    Há uma empresa de reciclagem querendo se instalar em Três Corações mas a população do bairro está contra com medo de desvalorizar seus imóveis. Município devia correr atrás e oferecer o espaço e trazer pra cá.....

    1 0 Responder

  • Paulo de Castro | 1 semana atrás

    Tenho interesse em recolher os pneus, inclusive busco no local, trituro e mando para as fabricas de cimento, resolvido o problema.

    3 0 Responder

    Emerson Dias - 6 dias, 23 horas atrás

    Exatamente dessa forma, muito me admira um cidadão

    1 0

  • Reciclável | 1 semana atrás

    Por que não fazem doação desses pneus para pessoas que trabalham com reciclagem?? Em Monte Carmelo mesmo tem um casal que pegam pneus e transforma em caminhas pra cachorro entre outros.... E vende baratinho!. Se precisar passo o contato deles. Ou doam para as escolas.. etc.

    0 0 Responder

  • Lagoense feliz | 1 semana atrás

    Na minha modesta opinião, os políticos patenses deveriam criar vergonha na cara e resolverem esta situação o mais rápido possível. Será que os nobres caras de pau esqueceram que todo ano , Patos de Minas recebe o título de campeã de propagação de Dengue em nossa região ? Óleo de peroba na cara do Executivo e Legislativo de Patos , pois esta atitude só demonstra que o executivo esta pouco se lixando para os moradores e o legislativo não esta exercendo sua função que é fiscalizar as ações do executivo . Jsf

    6 1 Responder

  • corrupta | 1 semana atrás

    Quero lembrar que os empresários de pneus de Patos haviam feito um local com a leniência do ministério publico e da câmara de vereadores, e bagaça da vereadora Edmê criou caso.

    8 1 Responder

  • pneu | 1 semana atrás

    Senhor Valentim! O senhor já contou ao Ministério Público do Meio Ambiente que as pessoa joga fora os pneus ai e o senhor os vende? Pelo que sei é crime ambiental dar destinação incorreta aos pneus inservíveis. Pelo que sei é crime também colar em risco consumidores. Se a prefeitura for dar um lote a este cidadão para que ele gerencie os resíduos pois que ele trate -os como deve ser tratado pela resolução do CONAMA. do contrario ao invés de ajudar está poluindo de novo.

    4 2 Responder

    Emerson Dias - 1 semana atrás

    Essa questão é complexa, há visto o que fizeram ali no antigo aeroporto, simplesmente amontoaram um monte de pneus, atearam fogo, como fizeram com a sede da prefeitura. Agora vem um cidadão, querendo lograr êxodo pra cima de uma prefeitura que não administra nem sua porta, lhe conceder a doação de um terreno de 3 mil metros quadrados? Quanto custa um terreno desse?

    4 1

  • Emerson Dias | 1 semana atrás

    Essa história está estranha, um acordo que precisa ser revisto, como que esse cidadão pagou durante dois sem reclamar, claro, o interesse em ganhar um terreno era maior que a preocupação com o meio ambiente, vendo na possibilidade de ser beneficiado com o tal terreno, cresceu o olhos, mas lógico, o terreno ia ter cláusula suspensiva, ou seja, não poderia ser comercializado por ele, que muito acontece, recebe, alega problemas, coloca a venda, some no mundo, tudo tem sua contrapartida, mas os órgãos públicos não pode sair beneficiando dessa maneira. Lamentável o que está acontecendo, porém, que procure outra solução mais viável.

    7 1 Responder

    Deusdeth - 1 semana atrás

    Conheço este cidadão , é uma pessoa de caráter , e está sendo um cobaia usado pelo município , ele vei prestando um ótimo serviço ao município , e mais que justo ele receber este terreno do município , até por que os outros municípios paga pra ele retira os pneus deles, lamentável o que o município está fazendo com ele

    5 0

    anônimo - 1 semana atrás

    Em que parte da reportagem em que diz que ele não reclamou. Se ele teve apenas interesse no terreno, então não precisa se preocupar honorável cidadão, pois ele como bem disse na reportagem não recebeu o terreno. Agora a Prefeitura que se vire em coletar os pneus e sugiro inclusive que deixem os pneus no pátio da Prefeitura, já que a Prefeitura que te a RESPONSABILIDADE primária em fazê-lo, nunca se preocupou deixando os pneus a céu aberto.

    5 0

    Emerson Dias - 1 semana atrás

    Anônimo ou seja lá quem for, respeito sua opinião, mas o "O empresário Valetim Lauret disse que vem tentando resolver o PROBLEMA HÁ MESES, mas que não consegue uma resposta por parte da Prefeitura" DESTAQUEI. Os responsáveis pelo município só fazem coisas estranhas, lamentável o ocorrido, entretanto, fez foi enganar esse empresário, que mais tarde ia ter problemas, verdadeira bola de espinho essa questão.

    7 0

    Emerson Dias - 1 semana atrás

    Deusdeth, isso não está sendo discutido, o modo como foi feito esse contrato, que foi eivado de vício, ou seja, como vc mencionou, se está usando ele de cobaia, isso pode até ser grave, cabe ao Ministério Público averiguar isso, pois o próprio é o fiscal da ordem pública, haja visto, que vai sair dos cofres públicos o pagamento do terreno, que por ventura, será um valor imensurável se tivesse acontecido, tudo na administração pública tem que atender os requisitos da Lei.

    1 1

    Promessas - 1 semana atrás

    Emerson Dias vc está correto, a administração pública tem que atender os requisitos da lei. Este senhor assinou um termo de acordo com o Município. O terreno doado foi aprovado pela Câmara Municipal, conforme pode ser verificado no site da Câmara. Ele está procurando a Prefeitura faz tempo. O trabalho que ele executa é de extrema importância para o município. Ele aguentou foi muito. Agora que a administração tome conta do serviço. Nada mais justo.

    0 0

    Emerson Dias - 6 dias, 23 horas atrás

    Promessas, seja lá quem for. Não é dessa forma que se faz. "Lembrando da extrema importância para o município", DESTAQUE SEU, vou mais além, se produz diversos produtos derivados dessas carcaças de pneus, NÃO pode um terceiro simplesmente vim alegando que recolhe os pneus buscando favorecimento desse. Se fosse assim, vou tratar todo o esgoto da cidade em troca de um bom terreno, avaliado pelo impacto gerado. Portanto, não assiste razão. Outra coisa, ele não é última pessoa da galáxia para resolver esse impasse, isso jamais pode prevalecer. Vamos parar com essa palhaçada, quem prometeu isso há ele, que arque com os futuros adimplemento, não venha colocar dinheiro dos cofres públicos nessa jogada, ficou feio, azedou a negociação, passou batom demais, não deu certo, desfaz essa lambança, em nome da moral é da ética.

    1 0