Prefeito de Manaus teme genocídio de índios com Covid-19 e fala em crime contra humanidade

Virgílio cobra uma liderança do governo federal e do presidente Jair Bolsonaro

publicado em 20/05/2020,


 

–––––––––––––––––––––––––––––––– CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ––––––––––––––––––––––––––––––––
Orthodontic - Especial Notícias

O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto (PSDB), afirmou em vídeo divulgado por sua assessoria na terça-feira que teme um genocídio de indígenas por causa da pandemia de Covid-19, doença respiratória provocada pelo novo coronavírus, e afirmou que um crime contra a humanidade está acontecendo em sua região.

No vídeo, Virgílio cobra uma liderança do governo federal e do presidente Jair Bolsonaro na proteção aos indígenas diante do coronavírus e criticou o presidente por defender medidas como a legalização de garimpos em terras indígenas.

“Eu temo um genocídio e quero denunciar essa coisa ao mundo inteiro. Nós temos aqui um governo que não liga para a vida dos índios. Temos aqui um governo que não dá bola, que não liga, que não está preocupado com a vida dos índios. Nós temos aqui um governo que não valoriza essa cultura, que pensa em outras coisas, pensa no autoritarismo, pensa em outras coisas, mas não pensa nos índios”, afirmou.

“É um crime contra a humanidade isso que está sendo praticado aqui no meu Estado, aqui na minha região”, acrescentou o prefeito, que disse que já houve casos de índios que morreram por Covid-19 em Manaus e que no interior do Estado do Amazonas, que ele disse estar “largado”, a situação é ainda pior.

O Amazonas é um dos Estados mais afetados pela pandemia no Brasil e tem, segundo dados do Ministério da Saúde, 22.132 casos confirmados de Covid-19 com 1.491 mortes. Nacionalmente, existem 271.628 casos confirmados da doença, com 17.971 mortes. Somente entre a segunda e a terça-feiras 1.179 óbitos causados pelo coronavírus foram registrados no país.

Segundo dados atualizados pela Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (APIB) na sexta-feira, o Covid-19 já matou 103 índios no país e contaminou 610 indígenas de 44 etnias.

Procurados, o Palácio do Planalto e o governo do Estado do Amazonas não responderam imediatamente a pedidos de comentários.

Fonte: Reuters

Postado em 20/05/2020
Compartilhe:

2 comentários

Recentes Populares
Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Portal Patos Hoje. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Portal Patos Hoje poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!

Os comentários que receberem 20 votos negativos a mais que os positivos serão retirados do Portal.

  • Riala Mafon | 1 mês, 2 semanas atrás

    Os índios não merecem fazer parte dos nosso erros.

    1 0 Responder

    PIRAPORA - 1 mês, 2 semanas atrás

    Índio é tudo preguiçoso

    0 0