Polícia Civil apresenta acusados de matar, esquartejar e esconder corpo de garota em Patos de Minas

A jovem desaparecida desde outubro do ano passado foi assassinada, esquartejada e teve o corpo jogado no Rio Paranaíba em sacos plásticos.

publicado em 29/06/2018, por Maurício Rocha


Reportagem atualizada às 15h05 desta sexta-feira (29)

–––––––––––––––––––––––––––––––– CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ––––––––––––––––––––––––––––––––
Rota Pop

O Patos Hoje já havia adiantado. Drielle Thais Silva, de 25 anos, desaparecida desde outubro do ano passado foi assassinada, esquartejada e teve o corpo jogado no Rio Paranaíba em sacos plásticos. Ela foi assassinada em uma casa na rua Ernane Lemos no bairro Jardim Paulistano. A Polícia Civil apresentou na manhã desta sexta-feira (29) três homens acusados de terem cometido o bárbaro crime.

Driele foi morta por ter furtado uma porção de drogas de Sérgio Luiz da Costa, de 28 anos, conhecido como Dom, que segundo a Polícia Civil é traficante. Ele encomendou que Márcio Silva Morais Vieira, de 48 anos, conhecido como "Lanterninha", executasse o crime. Ele confessou o assassinato em diferentes versões e disse que Guilherme Marques Júnio, de 33 anos, ajudou a jogar o corpo no Rio Paranaíba. Márcio, Guilherme e Sérgio estão presos preventivamente e foram apresentados nesta manhã.

Segundo o delegado Érico Rodovalho, Drielle teria furtado uma porção de drogas de Sérgio e por isso ele encomendou a morte. O crime, segundo o próprio Márcio Lanterninha, aconteceu no dia 12 de outubro. Ele deu outra versão, disse que mantinha um relacionamento com Drielle e que perdeu a cabeça porque ela queria sair de casa para fazer programa e conseguir dinheiro para comprar drogas.

Mas para a Polícia Civil e para o Ministério Público o crime foi muito mais bárbaro. Segundo o promotor Paulo César de Freitas, Drielle foi asfixiada pelos autores e, desfalecida, teve o corpo cortado com o uso de máquina de cortar pisos. Segundo o Minsitério Público, ela ainda estava viva quando foi esquartejada com uma Makita. Para não deixar vestígios do crime, partes do corpo foram colocadas em sacos plásticos e jogadas no rio.

A princípio houve a suspeita de estupro coletivo, no entanto o delegado Érico Rodovalho disse que não foi possível comprovar este crime uma vez que o corpo de Drielle nunca foi encontrado. A máquina usada para esquartejar o corpo também não foi localizada. A casa de Márcio no bairro Jardim Paulistano, onde o crime teria ocorrido, passou por perícia, mas também não foram localizados vestígios do esquartejamento apontado por testemunhas.

Os autores foram indiciados por homicídio triplamente qualificado e ocultação de cadáver. O Ministério Público entendeu que o crime foi praticado por por motivo torpe, usando meio cruel e recurso que dificultou a defesa da vítima. 

Imagens atualizado em 29/06/2018 • 9 fotos

  • Drielle foi assassinada, esquartejada e teve o corpo jogado no Rio Paranaíba em sacos plásticos.

 

Autor: Maurício Rocha Postado em 29/06/2018
Compartilhe:

71 comentários

Recentes Populares
Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Portal Patos Hoje. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Portal Patos Hoje poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!

Os comentários que receberem 20 votos negativos a mais que os positivos serão retirados do Portal.

  • lu | 1 ano, 6 meses atrás

    :rage: :rage: :rage: :rage: :rage: :rage: :rage:Que DEUS possa fazer justiça pela familia dessa moça . SE FOSSE PELA NOSSA VONTADE E TIVESSE LEI NO BRASIL ERA PENA DE MORTE :rage: :rage:

    7 1 Responder

  • família | 1 ano, 6 meses atrás

    Meu Deus agora ele fala no seu nome Senhor o que fica é a dor no coração da mãe e do filho dessa mulher. Muito triste .

    7 1 Responder

  • eu aqui | 1 ano, 6 meses atrás

    olha não tém nem o q falar neste caso pena de morte pra eles e muito pouco

    7 0 Responder

  • Elder | 1 ano, 6 meses atrás

    So acho que deveriam liberar eles. Liberar pra familia da vitima fazer o mesmo so que em mais pedaços deles.

    9 0 Responder

  • Imbeota | 1 ano, 6 meses atrás

    :rage: :rage: :rage: :rage:São mentirosos, eu não duvido que tem mais alguém enrolado nesta covardia. Da um aperto que sai merda. :rage:

    7 0 Responder

  • Manoel | 1 ano, 6 meses atrás

    Encaminha eles para o mesmo lugar que a moça , assim fica certo ,dente por dente olho por olho .

    6 0 Responder

  • Revoltado | 1 ano, 6 meses atrás

    Esse Sérgio assim como davi tá fazendo e hora extra playboy..solta ele polícia

    4 1 Responder

  • Sei não viu | 1 ano, 6 meses atrás

    Observem o vídeo:O tal Guilherme assume que ajudou a cortar, depois muda de assunto e diz que ajudou a carregar, safado conhecia a família da Drielle, era o dono na maquita esse pilantra do Guilherme,KD a maquita bizão? Se vc sabia tudo pq ajudou um vagabundo desse?sua obrigação era ter saído da casa dele, mas foi ajudar o Márcio a cortar e jogar o corpo, então é assassino também, pilantra. Matar mulher é feminicidio também né seu delegado, feminicidio sem direito de defesa, esquartejamento e ocultação de cadáver, for a o estupro, bando de folgado

    10 0 Responder

  • Inteligente | 1 ano, 6 meses atrás

    Todo mundo sabe que dom e traficante pelo amor de Deus olha a ficha desse homem..tanto faz prender ou soltar...dessa vez tem boi não Dom

    2 0 Responder

  • ze de andrequice | 1 ano, 6 meses atrás

    este trio deve ser esquartejado e oferecido aos urubus para não ficar nenhum vestígio.

    5 1 Responder

carregar mais comentários