Patos de Minas não terá este ano a entrega da Comenda Antônio Secundino de São José

O Governo vem falando que o estado passa por uma séria crise financeira.

publicado em 20/05/2019, por Farley Rocha


Comenda Antônio Secundino de São José 2018 (Foto: Arquivo Patos Hoje)

Patos de Minas não terá neste ano a entrega da Comenda Antônio Secundino de São José. Criada por lei, a honraria deixará de homenagear aqueles que trabalham pelo desenvolvimento da agropecuária brasileira. Esta é a única premiação oficial de caráter agrícola e de meio ambiente em âmbito nacional. O Governo vem falando que o estado passa por uma séria crise financeira.

A Comenda Antônio Secundino de São José começou a ser entregue em 1991, após ser criada a Lei nº 10.573 e regulamentada pelo Decreto nº 33.473/1992. A honraria era tradicionalmente entregue no mês de maio e fazia parte das festividades da tradicional Festa Nacional do Milho -Fenamilho-, que este ano chega a sua 61ª edição em Patos de Minas.

–––––––––––––––––––––––––––––––– CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ––––––––––––––––––––––––––––––––
Orthodontic - Especial Notícias

Ela é realizada pelo Governo Estadual de Minas Gerais, em parceria com o Sindicato dos Produtores Rurais e a Prefeitura de Patos de Minas. Nos anos anteriores, as autoridades elogiaram a Comenda ressaltando que ela é um excelente instrumento de valorização dos aguerridos homens e mulheres que tanto trabalham para preservar e fortalecer os valores que advêm do campo e do meio ambiente.

A Comenda foi outorgada por 27 anos seguidos. A escolha é rigorosa dos agraciados por ser a única oficial em nosso país de caráter agrícola e de meio ambiente. Além da honraria, a comenda confere um incentivo e reconhecimento aos agraciados pelo trabalho que realizaram em favor do desenvolvimento da agropecuária brasileira. 

Antônio Secundino                                     

 Antônio Secundino de São José nasceu no distrito de Santa Rita dos Patos, hoje município de Presidente Olegário. Formado em Agronomia, fundou a empresa Agroceres que, em 1945, introduziu o milho híbrido no Brasil. O empresário, falecido em 1986, deixou uma extensa biografia a favor da pesquisa e da agricultura nacional.

Agronegócio na região

O Alto Paranaíba se destaca como o principal polo produtor de milho no Estado. A região é a segunda produtora de cana de açúcar em Minas. E é também a terceira produtora de soja em Minas. Patos de Minas, cidade polo do Alto Paranaíba, se destaca como o principal produtor de leite do Estado e o segundo do país. O município também se destaca como um dos principais polos suinocultores de Minas Gerais, ocupando o terceiro lugar em rebanho suíno.

Posicionamento do Governo de Minas Gerais

O Patos Hoje entrou em contato com a Assessoria de Comunicação do Governo de Minas Gerais e aguarda um posicionamento oficial. O Governo vinha anunciando que iria cancelar as entregas de honrarias devido à crise financeira por que passa o estado.

Autor: Farley Rocha Postado em 20/05/2019
Compartilhe:

18 comentários

Recentes Populares
Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Portal Patos Hoje. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Portal Patos Hoje poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!

Os comentários que receberem 20 votos negativos a mais que os positivos serão retirados do Portal.

  • Alberto | 5 meses atrás

    Em primeiro lugar devemos considerar que o nome de uma pessoa muito inteligente, trabalhadora, visionária e que muito contribuiu para nossa região e para o Brasil tenha seu nome usado para reverenciar alguns que realmente merece e mais para puxar saco de muitos que não tem nada a ver com agricultura e com Patos. Nossas desculpas á sua memória e seus familiares. Preferível que isso acabe por aqui que ficar babando ovo pra muita gente que nunca mereceu tal consideração deixando tantos trabalhadores e pesquisadores nessa área tão importante sem qualquer menção. e aí me refiro a homenagear desde o mais humilde lavrador até o proprietário competente, produtor de riquezas sem escravizar os trabalhadores e pesquisadores como o Dr. Secundino. Mas a festa se tornou um caça niqueis sem preocupação com o povo que a criou ou com as tradições da capital do milho.

    2 0 Responder

  • Lagoense Feliz | 5 meses atrás

    Na minha modesta opinião, os políticos de Patos perderam o prestígio junto aos Governos Estadual e Federal. Vocês acham que o Governo tem interesse de subir em cima do palanque com Políticos que não conseguem nem tampar os buracos das ruas da cidade? Patos de Minas esta abandonada politicamente e a tendência é piorar após a Fenamilho. JSF

    1 0 Responder

  • Gandhi | 5 meses atrás

    Menos um espaço para a hipocrisia. Graças a Deus!

    4 0 Responder

  • russonow | 5 meses atrás

    Realmente e recursos públicos utilizados sem nenhum retorno para a população.

    4 0 Responder

  • Justiça | 5 meses atrás

    A bem da verdade não estou nem um pouco preocupado com essa comenda que na verdade sempre serviu a gente engravatados de nome e de posses que no fundo no fundo não tem nada a ver com a gente de patos de minas. Preferia que tal contrária fosse dada às pessoas humildes como pequenos agricultores, gente da cidade que de uma forma simples contribui para a grandeza de nossa patos de minas. Gostaria mesmo era que o sindicato rural, parasse e refletisse o futuro de nossa festa maior, que a cada ano que passa vem tirando o ânimo dos patenses, e cada ano que passa e esse ano não é diferente, o público vem significamente diminuindo, isso por uma série de fatores como, grade de shows que não agrada, preços exorbitantes de passaportes,estacionamentos, ingressos diários, comidas e bebidas abusivamente praticados dentro do parque. Isso sim vem tirando cada vez mais o público do parque. Repense a festa sindicato. Não falo que tem que ser barato ou gratuito, mas nessas condições,a população não suporta. Meu sonho seria ver a festa tradicional de volta , com apenas 4,5 shows bons. Passaportes a 100 reais, ingressos diários a 20,30 reis, cerveja no máximo a três reais, comidas a preços justos. Aí sim, o povão da cidade vai.

    9 2 Responder

  • Mago | 5 meses atrás

    E o meio ambiente?

    0 0 Responder

  • Marc | 5 meses atrás

    Ainda bem pois servia para torrar dinheiro do cidadão para alguns ir lá aparecer. E a escolha dos agraciados sempre é péssimo.

    2 0 Responder

  • Rolando léro | 5 meses atrás

    Mas não vai entregar a encomenda pro sêsé!!! Por quê? Por quê???

    0 0 Responder

  • Bolsossauro | 5 meses atrás

    Quem inventou essa porcaria deveria pagar do próprio bolso. É um idiota.

    2 1 Responder

  • Bando de inúteis | 5 meses atrás

    Tem cada tranqueira que recebe homenagens, diplomas, medalhas etc aqui em Patos de Minas que dá dó!

    14 1 Responder

carregar mais comentários