Paciente com fratura na perna espera transferência para realizar cirurgia e pede socorro em Patos de Minas

Valquíria disse que há mais de duas semanas eles aguardam uma transferência para o Hospital Regional.

publicado em 27/06/2019, por Maurício Fernandes


Vicente de Paulo Rodrigues de 35 anos sofreu um acidente quando saía de casa para ir ao trabalho.

A irmã de um paciente que está internado na Unidade de Pronto Atendimento entrou em contato com nossa equipe de reportagem para denunciar o descaso com a saúde pública em Patos de Minas. Valquíria disse que há mais de duas semanas eles aguardam uma transferência para o Hospital Regional e já foram orientados por um profissional do local a entrar na justiça para consegui-la.

De acordo com a cozinheira Valquíria Rodrigues Pereira, seu irmão Vicente de Paulo Rodrigues de 35 anos sofreu um acidente quando saía de casa para ir ao trabalho, a cerca de 17 dias. Devido ao acidente, ele sofreu uma grave fratura na perna direita e foi encaminhado à UPA. Desde então, ele está aguardando uma transferência para o Hospital Regional para que seja feita uma cirurgia de emergência.

–––––––––––––––––––––––––––––––– CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ––––––––––––––––––––––––––––––––
Rota Pop

Valquíria disse que essa espera está interminável e que nenhuma solução é apresentada a eles pelos profissionais de saúde. Segundo ela, uma médica chegou a falar para eles entrarem na justiça para conseguir a transferência. “O descaso é tanto que chegaram pessoas aqui bem depois da gente e já conseguiram a transferência. Uma das médicas aqui disse que o pessoal do Hospital Regional está selecionando os pacientes com cirurgias mais fáceis. Como a dele é complicada e de extrema emergência, eles não fazem”.

Segundo ela, Vicente possui filhos pequenos e precisa se recuperar o quanto antes para voltar ao trabalho. Ainda de acordo com ela, na perna de seu irmão já está aparecendo alguns caroços e a situação pode se agravar ainda mais caso ele não seja transferido mais rápido. Nós entramos em contato com a Superintendência Estadual de Saúde que enviou o seguinte esclarecimento: “A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) esclarece que, em conformidade à Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), não é possível divulgar dados pessoais provenientes do Sistema Estadual de Regulação Assistencial (SUSfácilMG). Em respeito à referida Lei, a SES-MG não pode disponibilizar qualquer dado individualizado, que diz respeito à privacidade do paciente.”

Imagens atualizado em 27/06/2019 • 9 fotos

Autor: Maurício Fernandes Postado em 27/06/2019
Compartilhe:

17 comentários

Recentes Populares
Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Portal Patos Hoje. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Portal Patos Hoje poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!

Os comentários que receberem 20 votos negativos a mais que os positivos serão retirados do Portal.

  • Triste | 5 meses, 1 semana atrás

    Minha Tia ficou Na UPA 30 Dias esperando vaga Até Que ela faleceu.

    1 0 Responder

  • . | 5 meses, 1 semana atrás

    É assim mesmo, a culpa não é do município de Patos e sim do governo mineiro, só o regional faz esse tipo de cirurgia na região, todos os tipos de cirurgia de fraturas só o regional realiza. Atende o alto Paranaíba e também o noroeste e por aí vai. As vagas são jogadas no SUS fácil por isso a demora, muita gente na fila pra poucos profissionais e recursos

    0 0 Responder

  • rastaman | 5 meses, 1 semana atrás

    o governo não paga os hospitais. os hospitais se negam a receber paciente pelo SUS. os pacientes entram todo dia para dentro mas não sai. Ja passou de ter um hospital municipal uma upa só para criança e adolescente na cidade o tamanho da cidade e região para ser atendido num cubiculo sinceramente o povo nem sabe onde esta o erro e onde cobrar.

    0 0 Responder

  • Indignado | 5 meses, 1 semana atrás

    Eu fiquei 1 mês nessa upa esperando sair vaga no regional, so no dia 18 desse mês saiu uma vaga no regional para a mesma cirurgia que a dele, mesmo assim ainda aguardei ate o dia 25 no regional ate marcarem a cirurgia. So consegui vim para casa hoje.. Um completo descaso do governo mesmo!

    3 0 Responder

  • Cart | 5 meses, 1 semana atrás

    A saúde está um caos... sistema público não funciona.. mas o sistema privado que é um cartel... as consultas e procedimentos são com preços identificos.... não há concorrência .. e pra piorar os donos de clicar e hospitais ainda trabalham no SUS para empatar o público e direcionar para o privado.

    1 0 Responder

  • Pobre | 5 meses, 1 semana atrás

    Após repetir um AVC minha esposa ficou nove dias até a transferência e muito descaso

    2 0 Responder

  • tiao coco | 5 meses, 1 semana atrás

    cade os vereadores pra ajudar esse rapaz ? ahh esqueci so aparecem na epoca de eleiçao para pedir voto.. por isso nao voto em mais nenhum vereador sao todos iguais

    5 0 Responder

    J - 5 meses, 1 semana atrás

    Pena q não é só ele :-(

    3 0

  • Rose | 5 meses, 1 semana atrás

    Pois e... a saúde e. Patos tá complicada. Se vc adoece e bem capaz d morrer Pq não tem médico especializado Só tem estagiários . Da medo d ficar doente .Pq muitas veses a gente vai e volta doente p casa e os médicos não é capaz d descobrir o q a gente tem. E quando e caso d emergência como esses daí. Cirurgia. Eles não sabe fazer e não encaminha p outra cidade ou outro hospital q tem capacidade de exercer a cirurgia. Só Deus mesmo Viu. Pq esses politicos não estão nem aí p cidade. O povo q se dane.

    6 0 Responder

  • PATENSE | 5 meses, 1 semana atrás

    É um absurdo o hospital Regional com os melhores médicos e os melhores aparelho do estado de Minas Gerais a direção fechou a porta pra população sendo que todos nós pagamos impostos.

    2 0 Responder

    Alguém - 5 meses, 1 semana atrás

    Acompanhei um parente q ficou internado no HRAD, devido a várias fraturas, estavam com falta de profissional q fizesse eletrocardiograma, ja q ele precisava do exame para concluir o risco cirúrgico, assim tivemos que ir de ambulância fazer o exame num hospital particular com recursos próprios (não foi só com ele, outras pessoas passaram pela mesma situação) os enfermeiros disseram q o hospital se dispunha do aparelho mais q faltava o profissional q o fizesse. Pessoas chegando com fraturas é o tempo todo, algum vindo de casa depois de uma espera de 20 dias ou mais, aguardando leito, com perna ou braços quebrados aguardando cirurgias. A equipe de enfermagem é de médicos é ótima em todos os aspectos nada a reclamar deles, acho q a falta de mais proficionais e de mais leitos seja uma das principais causas das esperas, já que o HRAD atende uma boa parte de Minas Gerais, na ocasião tinha pacientes de Unaí, Vazante, Paracatu, Carmo do P., Varjão, S. Gotardo, Lagoa Formosa, Presitente, Patos de M, etc.

    2 0

  • Arlequina | 5 meses, 1 semana atrás

    Eu achei que casos com fratura já ia direto pro regional,pio que tá danado,o regional escolhe os pacientes e o são Lucas é fim de carreira ,a UPA é só canseira ,tá difícil pra população aqui em patos,Deus nós ajude.????

    13 0 Responder

    Alguém - 5 meses, 1 semana atrás

    Vi casos q arrumam só a tala na pessoa e ela volta pra casa e esperou 20 dias pra voltar pro HRAD.

    1 0

carregar mais comentários