349669 2216 Ok
Publicado em 31/08/2017 por Maurício Rocha
Compartilhe:

Músicos temem ficar sem trabalho após suspensão de música ao vivo até adequação de barzinhos

Os músicos de Patos de Minas e proprietários das casas estão preocupados com a exigência repentina que pode deixar muita gente desempregada.

O cantor Maurício Fernandes também está preocupado com a exigência da prefeitura.

Os proprietários dos barzinhos de Patos de Minas tiveram que apertar o pause na música ao vivo. Os fiscais de postura da Prefeitura Municipal notificaram os comerciantes devido a denúncias de perturbação de sossego. A Prefeitura exigiu que os barzinhos façam adequações na estrutura acústica para que o som não se propague para a vizinhança. Os músicos de Patos de Minas e proprietários das casas estão preocupados com a exigência repentina que pode deixar muita gente desempregada.

Após uma denúncia de perturbação de sossego, os fiscais de postura do município resolveram agir e notificaram os bares da cidade. Desde a última sexta-feira (25), os bares que não possuem uma acústica adequada estão proibidos de oferecer ao público música ao vivo. O músico Ivan Rosa fez um desabafo nas redes sociais. Ele contou que muitas pessoas que trabalham com música vivem apenas disso. “Eu recebi várias ligações de amigos músicos me perguntando, Ivan como que eu vou pagar minhas contas agora?”

Em vídeo, Ivan demonstra preocupação com a medida. Ele reconhece que alguns bares precisam se readequar para evitar a perturbação, mas que os proprietários tenham um prazo para cumprir as exigências do município. “Não precisava proibir a música ao vivo, poderia ser resolvido com diálogo. O músico poderia trabalhar com o som reduzido até que as casas se adequem, agora com essa imposição alguns músicos perderam shows agendados há mais de um mês”.

Os profissionais de Patos de Minas argumentam que muitos trabalham somente com música e terão dificuldades para colocar comida na mesa de casa e pagar as contas no fim do mês. O cantor Maurício Fernandes disse que essa medida do poder público irá acabar com muitos empregos na cidade. “Não é só a gente que vai ficar prejudicado com isso, hoje em dia as pessoas frequentam os bares atrás de uma descontração para aliviar o estresse do dia a dia, com o fim da música ao vivo o movimento no bar tende a diminuir e talvez o proprietário que emprega dez garçons precisará dispensar alguns para se adequar ao público mais reduzido”.

O dono de um bar no Bairro Sebastião Amorim disse que após essa ordem da prefeitura o movimento em seu estabelecimento caiu consideravelmente. “A música ao vivo é um diferencial a mais para trazer o público para a casa, o meu movimento aqui caiu bastante depois dessa notificação”.

O Patos Hoje entrou em contato com a Assessoria de Comunicação da Prefeitura Municipal de Patos de Minas na terça-feira (29), no entanto não recebeu até o momento um posicionamento.

Rovan - Super Banner Rodape - inicio 11-07-17
Autor: Maurício Rocha Postado em 31/08/2017
Compartilhe:

174 comentários

Recentes Populares
Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Portal Patos Hoje. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Portal Patos Hoje poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!

Os comentários que receberem 20 votos negativos a mais que os positivos serão retirados do Portal.

  • agroolo | 2 meses, 2 semanas atrás

    hummm, cada um no seu lugar, área comercial longe de área residencial, simples, ou contrario, área residencial longe de área comercial, peensa.. ambos juntos, negativo não funciona.

    1 0 Responder

  • Rosy Sousa | 2 meses, 2 semanas atrás

    Melhor os músicos está trabalhando do que na rua roubando.....passei por um CÂNCER DE MAMA.... CADÊ O MINISTRO PÚBLICO PARA MI AJUDAR?? CADÊ A SAUDE DE QUALIDADE DITA EM CAMPANHA ELEITORAL??? CADÊ A SAUDE DE PATOS MINISTRO PÚBLICO???? CUIDAR DA SAUDE QUE É O PRINCIPAL VCS NÃO ESTÃO NEM AI..... PESSOAS MORRENDO EM UPAS, HOSPITAIS SEM ATENDIMENTO ISSO VCS NAO SI PREOCUPA NÉ.... PRA MIM SOBREVIVER TIVE QUE IR PRA OUTRA CIDADE FAZER MEU TRATAMENTO QUE ESTOU FAZENDO ATE HJ... VERGONHOSO ESTÁ CIDADE Vão proibir os mendigos drogados de fica na rodoviária....eles sim pertuba e da medo na gente....

    2 1 Responder

  • Ernando Linhares | 2 meses, 2 semanas atrás

    Ninguém e obrigado pagar pra ouvir nada não vai se quiser mas eu acho que os brasileiros não estão tendo prazer de nada nei de ir pro bar escutar uma música houvivo mas é sacanagem ne esse povo tinha que preocupar com bandido estrupadores não com som atrapalhar atrapalhar mas e no finais de semana gente cobrar impostos dos dono do bar vcs cobram ne ja sei esse Brasil nosso e um marta so fazer as coisa ão pra dificultar e não pra ajudar

    1 2 Responder

  • Jana | 2 meses, 2 semanas atrás

    É cada medida que os senhores administradores toma, fala sério, era tão mais fácil notificar o estabelecimento que abusa de som alto, agora generalizar e prejudicar uma grande quantidade de gente que trabalha, hahahah "tenha santa paciência," parece que roubar é mais viável, pq trabalhar nesse país ou Patos com maus administradores não ta valendo a pena. Senhores músicos, graças a Deus temos vcs com seus telentos para nos dar um pouco de alegria, pq se depender do poder público só nos oferece "lixo" como música e ainda pagamos caro, então não desanima não, há sempre um outro caminho.

    2 3 Responder

  • morena | 2 meses, 2 semanas atrás

    Acredito que podiam ter simplesmente extipulado horário para terminar com a musica, uma vez que os bares precisam faturar e os músicos trabalharem. E aqui nos bares nem se toca musica alta assim a ponto de atrapalhar, claro que existem lugares que extrapolam, mas é a minoria. Portanto a Prefeitura deveria ter mais bom senso, e o secretário mais respeito com os proprietários e músicos. Deveriam ajudar e não atrapalhar, Patos ja não tem nenhum incentivo cultural e agora mais essa. Tenham bom senso e respeito por favor

    4 1 Responder

  • Patense | 2 meses, 2 semanas atrás

    Concordo plenamente que o barulho incomoda demais ao trabalhador que chega em casa para descansar. E que as casas têm de se adequar. Mas tem que se ver o lado dos músicos e donos de bares, e pararem de achar que arte não é trabalho. Acho que essa visão vem de ovelhinhas de rebanho que ficam trabalhando 40 horas semanais, enriquecendo os patrões e não têm tempo de pensar e sequer viver ou de empresários com o bolso cheio de dinheiro que nem olham para a cultura, porque cultura é libertação. Talvez seja por isso que tenham tanto desdenho. Porque artista pensa fora da caixinha. Quando forem dizer pra músico ir trabalhar, lembrem-se das vezes que foram se divertir numa boate ao som de um DJ , ou foram à uma formatura e dançaram até a energia de seus corpos se esgotar, ao som de músicos, ou até mesmo na hora da corrida ou do lazer que estão ouvindo aquela musiquinha no celular. Até a música chegar aos seus ouvidos existe uma quantidade enorme de gente trabalhando para isso acontecer. E quanto ao cover artístico ninguém é obrigado a pagar. Paga se estiver satisfeito, e se não gostar, procure um bar que não tenha música ao vivo, porque tem vários. Vamos olhar mais além, e falando em poluição, olhem pra nossa cidade, esse forno, porque quase não existem árvores, e olhem só a Major Gote, as lojas colocam placas do tamanho e cores que bem entendem e não há fiscalização para isso, essas tvs de led gigantes que tiram a atenção dos motoristas, os milhões de lâmpadas das farmácias que quase nos deixam cegos. Poluição visual é coisa séria. E da Fenamilho nem se fala, porque se não me engano lá existem diversos processos e multas contra o Sindicato Rural por perturbação, mas o que acontece? Nada. Paz à Todos. e Vamos viver, porque a vida é agora, ou você vai ficar sobrevivendo e esperar a morte pra ver o que vai acontecer. Mais Amor no coração.

    10 0 Responder

  • Eliana | 2 meses, 2 semanas atrás

    E sobre a Fenamilho que ninguém sabe o quanto o sindicato arrecada e onde o dinheiro é empregado. Sobre os preços abusivos cobrados dentro do parque, desde o preço de shows, bebidas, estacionamentos, contratos caros com cantores. Sobre colocar placa de proibido estacionar nas mediações do parque para que as pessoas sejam obrigadas a pagar estacionamento. Sobre não ter um policial para fazer teste de bafômetro nos bêbados que saem do parque. O que o MP diz? tocar na ferida real aqui da cidade ninguém toca. Vai mexer com os coitados dos trabalhadores que estão defendendo o seu pão de cada dia.

    6 1 Responder

  • Cristian Welter | 2 meses, 2 semanas atrás

    Engraçado que o MP de patos só ataca os mais fracos com suas denúncias,quantas milhões de denúncias temos contra a Copasa que nos pagamos pelo tratamento do esgoto a mais de 8 anos,e todos sabemos que tem várias denúncias no MP e eles não fazem nada! Acovardados isso sim!

    7 1 Responder

  • Lenilson Gonçalves | 2 meses, 2 semanas atrás

    Tanto buraco nas ruas pra eles se preocuparem em tapar , falta de recursos na saúde pública entre outros problemas sérios a serem resolvidos e eles preocupados em tirar o trabalho dos outros, isso é uma vergonha

    4 1 Responder

  • Éric Ferraz | 2 meses, 2 semanas atrás

    Tá certo lei é lei ...mas para quê generalizar o problema ???.....deveriam multar apenas a casa que foi denunciada .. exigir as melhorias cabíveis a ela e deixar em paz os bares e as pessoas que não compactuaram com esse fato isolado ...olha ...fiquem atentos ... Vão anotando aí pra vcs não se esquecerem quem que está lutando por vcs e quem está te prejudicando... aprenda a separar o joio do trigo ...pra não reclamar depois que votarem em quem não faz nada em prol da sua vida ...

    5 0 Responder

carregar mais comentários