349669 2216 Ok
Banner Unipam 2017 - Institucional
Publicado em 01/11/2016
Compartilhe:

Moradores de Guimarânia protestam contra reajuste de salários de vereadores, secretários e Prefeito

Eles reclamam que o aumento ocorreu às escondidas, contra a vontade da população e que acarretará um rombo ainda maior nas contas da Prefeitura.

Projeto de Lei de iniciativa popular que reduz o salário dos vereadores de Guimarânia.

Moradores da cidade de Guimarânia estão realizando um abaixo-assinado e preparando uma manifestação em protesto contra o reajuste de salários no Executivo e Legislativo. Eles reclamam que o aumento ocorreu às escondidas, contra a vontade da população e que acarretará um rombo ainda maior nas contas da Prefeitura.

Segundo o manifesto emitido pelos moradores, os reajustes aprovados na Câmara elevam os salários dos vereadores em 12%, passando de R$ 3.818,00 para R$ 4.300,00. Os salários dos secretários foram reajustados em 38% também chegando aos R$ 4.300,00. Para o prefeito e o vice-prefeito, os reajustes foram ainda maiores, 73% e 51% respectivamente.

O salário do vice-prefeito de Guimarânia passou de R$ 4.972,00 para R$ 7.500,00. Já o salário do prefeito que era de R$ 8.676,00 pulou para R$ 15.000,00. De acordo com o manifesto, os reajustes representarão um gasto adicional de R$ 240 mil por ano. Os reajustes teriam sido vetados pelo Executivo, mas o veto foi derrubado pelos vereadores.

Diante da situação financeira difícil em que o país se encontra, o grupo de moradores decidiu protestar. Eles exigem que os vereadores de Guimarânia revejam os reajustes aprovados. O Patos Hoje entrou em contato com a Câmara de Vereadores do município e recebeu a informação de que a reunião agendada para esta terça-feira (01) às 19h30 não será realizada.

A justificativa para o adiamento da reunião é que os vereadores estariam sofrendo fortes ameaças de moradores. Ocorrências policiais teriam sido registradas e o Ministério Público acionado. A reunião desta terça seria para analisar um projeto de lei de iniciativa popular que reduz os salários dos agentes políticos. A justificativa será afixada na porta de entrada da Câmara.

Autor: Farley Rocha

Clínica Impar - Início: 21-08-17
Postado em 01/11/2016
Compartilhe:

12 comentários

Recentes Populares
Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Portal Patos Hoje. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Portal Patos Hoje poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!

Os comentários que receberem 20 votos negativos a mais que os positivos serão retirados do Portal.

  • ze fuba | 1 ano atrás

    Deixa não, o brasil ta em crise, o estado quebrado, esses malandrão pensa so neles, se não ta satisfeito entrega o cargo.

    0 0 Responder

  • patrio | 1 ano atrás

    É isso mesmo, o povo parece que está acordando, é preciso sim da participação da população nas decisões dos projetos feitos por câmaras, se eles trabalham para o povo é necessário que o povo tbém opine, aumentar os salários dos políticos pode, mas pagar o trabalhador não tem dinheiro, até quando vai essas condições, gente um vereador que todos sabemos que tem, mal sabe ler e escrever, vai saber interpretar um projeto de lei pensa em que situação a gente tem que viver dentro do meio político. Qual profissional com formação superior e etc. tem esse salário?? No caso do político em muitos casos só ocupa o cargo e mais nada.

    1 0 Responder

  • Kid Mumu | 1 ano atrás

    Também não sei porque essa currutela e tantas outras foram emancipadas.. esses municípios pequenos e sem arrecadação só servem para que um bando de pilantras saqueiem o dinheiro público.. cada currutela dessa tem que sustentar prefeito, vice prefeito, vereadores, secretários de nada e mais um monte de mamadores de saco.

    2 0 Responder

  • Decepcionado | 1 ano atrás

    Depois da manifestação de ontem, me pego pensando onde estão os candidatos que nos visitaram este ano para pedirem nossa confiança, prometendo fazer diferente? Não me recordo do rosto e nem da assinatura de nenhum dos novos eleitos que assumiram a câmara em 2017 porque não se juntaram ao povo pra protestar. Será que o bicho do só penso no meu bolso e deixa quieto já os morderam... ? Antes de serem vereadores são moradores e cidadãos de Guimarânia, no seu primeiro desafio como futuro vereadores também já se estão se acovardando? receberam votos de confiança, tá na hora de honrar.

    3 0 Responder

  • Vânia Guimarães | 1 ano atrás

    No capítulo 1 do livro "HISTORIA DE GUIMARÂNIA, o que o povo conta e os documentos registram", de autoria de Anatildes Francisca Nunes, nas páginas 15 e 16 consta o seguinte texto sobre SALARIO DE PREFEITO E VEREADORES. "Para os primeiros pleitos, a comunidade elegeu prefeitos e vereadores de situação econômica estável. Tratava-se de pessoas idealistas e desprendidas, que tinham como principal objetivo ver Guimarânia crescer, fulgurante, entre os jovens municípios daquela época. Guimarânia começou a se erguer com firmeza, estabilidade, lisura e probidade. Foi assim que tudo começou. Seus primeiros administradores (prefeitos e vereadores) não recebiam salários. Faziam todas as viagens administrativas em carro próprio, e arcavam com as despesas de tais deslocamentos. Muitos anos depois, ou seja, a partir de 1980 passaram a receber um subsídio. Em 1988, a Constituição Federal outorgou competência às Câmaras Municipais para fixar o subsídio de seus vereadores, na condição de que tal despesa não ultrapassasse 5% da receita do município". Eles trabalhavam sem salário. Era por amor à cidade. SENHORES VEREADORES, vocês trabalham 1 dia por mês e querem salario equivalente a "praticamente" 5 salários mínimos? Um dia de serviços de vocês (POR MÊS) dá para pagar no mínimo 4 funcionários. PENSEM, REFLITAM, E o mais importante SEJAM HONESTOS COM A SUA CONSCIÊNCIA.

    4 0 Responder

  • WARRIOR | 1 ano atrás

    Num país onde tem cota e bolsa pra tudo, os políticos também estão se garantindo.. já criaram cotas pra cor de pele em concurso público, vestibulares, ENEM, etc.. logo terão cotas pra opção ou gênero sexual, para viciados em drogas, para ex presidiários, blá-blá-blá... Assim, os políticos que já são muito "honestos" estão também se garantindo.. Às demais pessoas, que não se enquadram em nenhum sistema de cotas e bolsas ou não são políticos cabe a pior parte, PAGAR A CONTA..

    2 2 Responder

  • leafar | 1 ano atrás

    É só não pagar os tributos da prefeitura, tem protesto melhor?!

    2 1 Responder

  • sergio | 1 ano atrás

    E o povo ainda tem medo de ser assaltado na rua,os maiores assaltos no Brasil são feito com canetas e não com revolver !

    12 1 Responder

  • kaká | 1 ano atrás

    E os sem aumento a mais de 3 anos!!

    4 1 Responder

    kaká - 1 ano atrás

    e os servidores do município sem reajuste a mais de 3 anos.

    2 1

  • Indignado | 1 ano atrás

    Sempre que são fiscalizados, esta é a manobra, mudar o horário da reunião para que ninguém possa comparecer e eles fiquem a vontade para votar no que lhes for conveniente, vamos ver se vai ser remarcado para as 14 hs ou as 10 hrs da manha, quando os trabalhadores assalariados estiverem no trabalho. Ameaças ????? Eles é que estão emaçando a integridade financeira da cidade. Eles como bons vereadores que se preocupam com a cidade deveriam ser os primeiros a manifestar as medidas tomadas para rever este equivoco e não remarcar a data da reunião com medo de serem pressionados a votar atrás. Tá na hora do povo conhecer quem pensa na cidade e no bem comum e quem pensa só no seu bolso.

    9 0 Responder

carregar mais comentários