349669 2216 Ok
Banner CNA - TOPO
Publicado em 26/12/2016
Compartilhe:

Justiça manda acusado de matar professor em 2009 a Júri Popular por homicídio e furto

O crime aconteceu no ano de 2009 e causou uma grande repercussão em Patos de Minas.

Em 2010, familiares de Gilmar pediram por justiça na porta do Fórum. ( Foto: Arquivo Patos Hoje )

Após 7 anos, Leandro Caixeta Alves, atualmente com 29 anos, conhecido como “Pombinho, deve ser julgado pela morte do professor de português Gilmar Eustáquio da Silva. O crime aconteceu no ano de 2009 e causou uma grande repercussão em Patos de Minas. Gilmar morreu após ser golpeado com uma mão de pilão e dezenas de vezes com faca e tesouras.

O crime aconteceu no dia 27 de setembro de 2009, por volta das 05h30min, na rua Diacuí, Bairro Caiçaras. De acordo o inquérito policial, Leandro era conhecido da vítima e tinha por costume frequentar a residência dela. No dia do crime, eles teriam se encontrado na Danceteria Baião de Dois, que já não funciona mais, onde fizeram uso de bebidas alcoólicas, conversaram e dançaram.

Depois, eles seguiram para a residência de Gilmar onde ouviram música e continuaram a beber. Em certo momento, Leandro teria se apoderado de uma mão de pilão e desferido um golpe brutal na cabeça do professor. Aproveitando que a vítima estava combalida, ele teria desferido dezenas de golpes de faca e tesouras contra a vítima que veio a falecer.

Após o crime, Leandro teria revirado os móveis e gavetas e os pertences pessoais de Gilmar, subtraindo todos os valores de que a vítima dispunha naquele momento, o que inclui o dinheiro que estava em sua carteira, e o restante do dinheiro relativo ao consórcio de R$1500,00 que Gilmar havia recebido no dia anterior. Ele também teria levado uma máquina fotográfica.

O Ministério Público ofereceu a denúncia pelo crime de latrocínio, ou seja, matar para roubar, que tem pena de até 30 anos de reclusão. A defesa pediu, alternativamente, a desclassificação para o crime de homicídio, reconhecendo-se a figura da legítima defesa ou então o crime de lesão corporal seguida de morte.

Ao analisar os autos, no entanto, a Justiça entendeu que Leandro deveria responder pelos crimes de homicídio e furto. A assistência de acusação recorreu para que ele responda mesmo por latrocínio. Caso o recurso não seja acolhido, o acusado deve ser levado a Júri Popular. O julgamento ainda não foi marcado. Leandro chegou a ser preso, mas ficou por pouco tempo no Presídio Sebastião Satiro.

O juiz de direito, Vinícius de Ávila Leite, explicou na sentença de pronúncia que a demora no julgamento ocorreu porque os autos do processo haviam se extraviado diante do acúmulo de serviço.

Autor: Farley Rocha

Clínica Impar - Início: 21-08-17
Postado em 26/12/2016
Compartilhe:

14 comentários

Recentes Populares
Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Portal Patos Hoje. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Portal Patos Hoje poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!

Os comentários que receberem 20 votos negativos a mais que os positivos serão retirados do Portal.

  • ex aluna | 8 meses, 3 semanas atrás

    Conheci os dois fui aluna dele e colega de classe do Leandro jamais imaginava q isso pudesse acontecer . muito revoltante acredito q ele deve pagar sim pelo crime ... pois a vida do professor não foi poupada nem a do Leandro deve ficar em pune,,, q seja condenado

    3 1 Responder

  • canarinho | 8 meses, 4 semanas atrás

    a unjca coiza que os governante se preucupa com as leis de transito multa bem carra pra isso eles fica dias e mais dias pensando nos lucro mais pra por esta cambada de bandido atras das grade e por eles pra e pagar seu proprio surtento ningue fala eeee esse e nosso brasil

    4 3 Responder

  • Não vai adiantar | 8 meses, 4 semanas atrás

    :muscle: :muscle::muscle:Se prender o juiz vai soltar de novo. Vai gostar de noiado prá lá. :back: :back: :back:

    7 4 Responder

  • Ricardo | 8 meses, 4 semanas atrás

    Sei . . .

    4 1 Responder

  • revoltado.com | 8 meses, 4 semanas atrás

    muita tristeza ver esse pilantra na rua já a mais de 7 anos e nada quantos ladrão de galinha e maconheiro ficam presos :rage:esse sáfado na rua pena minima 30 anos :rage:

    19 5 Responder

  • Vinicius | 8 meses, 4 semanas atrás

    É triste ver esse assassino na rua, como se ele nao tivesse feito nada... Que justiça é essa? Coisa de Brasil né... Revoltante...

    19 1 Responder

  • Edio Batista da Fonseca | 8 meses, 4 semanas atrás

    Que justiça é esta!!!! este assassino deveria estar preso e condenado há muito tempo...este código penal está caduco nossas leis penais devem ser ratificadas com penas mais duras para este tipo de crime...!!!!!

    18 1 Responder

  • thyslei | 8 meses, 4 semanas atrás

    O cara está solto? Isso é sério ou estou tento um pesadelo?

    13 2 Responder

    Gege - 8 meses, 4 semanas atrás

    Sim está solto , trabalhando .... deveria estar apodrecendo atras das grades , mais como na justiça a buracos Ele está solto ..

    7 0

    Priscila - 8 meses, 3 semanas atrás

    Quando o crime aconteceu ele ficou preso pouquíssimos dias e liberado.

    0 0

  • ANA MARIA | 8 meses, 4 semanas atrás

    MORREU UM TRABALHADOR HONESTO E JUSTO, POR SE ENVOLVER COM PESSOA ERRADA. ESSES CRIMES PASSIONAIS POR AMOR E ÓDIO, TODOS SABEM QUE O POMBINHO ERA AMANTE DA VITIMA E QUE OS DOIS TINHAM CASO A LONGA DATA. QUE A JUSTIÇA SEJA FEITA. E DEUS RECEBA O GILMAR.

    14 1 Responder

    007 contra o crime. - 8 meses, 4 semanas atrás

    então se é passional, não pode ser julgado como latrocinio, então a justiça esta certa. pelo que sabemos realmente havia um caso entre os dois, apos a morte do professor o acusado subtraiu seus pertences, não é correto tirar a vida do outro 30 anos não vão tirar a dor da família, porque não importa o motivo do crime era um trabalhador sim e muito amado pela família.

    9 5

  • Padeiro | 8 meses, 4 semanas atrás

    A justiça é mesmo falha e lenta, a essa hora esse tal Pombinho já voou pra bem longe! :joy: :joy: :joy:

    18 3 Responder

    REGINA - 8 meses, 4 semanas atrás

    Esse Leandro foi da minha sala, adorava fazer bullying com os colegas. Porem jamais imaginaria que se tornaria um assassino! outro dia vi ele em Patos, como se nada tivesse acontecido... Me bateu uma revolta de presenciar esta impunidade. Espero que a Justiça seja feita.

    14 0

    Estudante - 8 meses, 3 semanas atrás

    A Justiça pode ser lenta, mas ele vai ter o julgamento, aguardem os próximos capítulos.

    0 0

carregar mais comentários