349669 2216 Ok
Banner CNA - TOPO
Publicado em 09/03/2017
Compartilhe:

Exportações do agronegócio mineiro alcançam U$ 1,16 bilhão no primeiro bimestre

A cifra alcançada pelas vendas externas equivale a 28,7% do total das exportações estaduais, que somaram US$ 4,05 bilhões.

O café continua sendo o principal produto do agronegócio na balança comercial do estado

A receita das exportações mineiras do agronegócio, no primeiro bimestre de 2017, somou US$ 1,16 bilhão, valor 16,9% superior ao registrado no mesmo período do ano passado. A cifra alcançada pelas vendas externas equivale a 28,7% do total das exportações estaduais, que somaram US$ 4,05 bilhões.

O agronegócio também se consolidou como segmento importante na balança comercial do país, no período, respondendo por aproximadamente 39% das exportações brasileiras, totalizando US$ 11,7 bilhões. A informação é da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), com base em dados do Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC).

Em relação ao volume, houve queda de 4,8%, totalizando 1,03 milhão de toneladas. Segundo o superintendente de Abastecimento e Economia Agrícola da Seapa, João Ricardo Albanez, o saldo positivo das exportações se deve ao aumento dos preços pagos pelos produtos exportados, já que houve redução na quantidade exportada.

Foi o que aconteceu com o café, principal produto do agronegócio na balança comercial do estado, respondendo por 54,6% da pauta mineira de exportações. “O volume embarcado foi praticamente o mesmo em relação ao primeiro bimestre do ano passado, com uma diferença positiva de apenas 0,2%, mas registrou aumento de 17,7% nos preços, somando US$ 635 milhões”, explica o superintendente.

A soja também acompanhou a tendência de valorização dos preços. O preço médio pago pela tonelada saltou de US$ 350 nos dois primeiros meses de 2016 para US$ 395 no início deste ano. A variação nos preços é de 12,8% e o faturamento foi de US$ 33,6 milhões.

O segmento das carnes (bovina, suína, frango e peru) foi o segundo produto da pauta de exportação do agronegócio mineiro no período, totalizando US$ 153,8 milhões (+27,5%). Já o setor sucroalcooleiro registrou faturamento de US$ 144 milhões (+13%).

De acordo com o superintendente da Secretaria de Agricultura, estas valorizações dos preços das commodities coincidem com um estudo elaborado pela FAO, Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura, que prevê esta tendência de crescimento nos preços para este ano.

“O estudo atribuiu valor 100 para analisar o comportamento de cinco grupos (carnes, lácteos, cereais, óleos vegetais e açúcar). No ano passado, o índice obtido ficou em 162 e, já neste primeiro bimestre do ano, a sinalização é de que o indicador fique em 175, comprovando essa tendência do mercado para este ano”, analisa Albanez.

Os principais países compradores, nos dois primeiros meses do ano, foram Alemanha, EUA, China, Itália, Japão. Juntos esses países respondem por 46% das exportações do agronegócio mineiro.

Exportações do Agronegócio – 1º Bimestre 2017

Café – US$ 635,2 milhões (54,6% do agronegócio mineiro)

Carnes – US$ 153,8 milhões (14,2%)

Complexo Sucroalcooleiro – US$ 144,1 milhões (13,3%)

Complexo Soja – US$ 61,8 milhões (5,7%)

Produtos Florestais – US$ 100,9 milhões (9,3%)

Fonte: Agência Minas

Giraffas
Postado em 09/03/2017
Compartilhe:

2 comentários

Recentes Populares
Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Portal Patos Hoje. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Portal Patos Hoje poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!

Os comentários que receberem 20 votos negativos a mais que os positivos serão retirados do Portal.

  • Enquanto isso | 6 meses, 1 semana atrás

    Enquanto isso esses roceiros de Patos, Presidente Olegário não produzem nada e só sabem reclamar de tudo. Façam alguma coisa para vender. Limão chegou a 8,00 reais o quilo. So reclamam de preços, sementes, de falta de água, de pasto e você vai na roça tem lugar que não tem um pé de manga. Quintais sem um pé de laranja. Ai é de lascar, tem que se fuder mesmo.

    1 1 Responder

  • Caju | 6 meses, 2 semanas atrás

    Na contramão da crise nacional...minas se sobressai positivamente..

    2 2 Responder