349669 2216 Ok
Banner CNA - TOPO
Publicado em 09/11/2016 por 0
Compartilhe:

Estudantes do Marcolino de Barros fazem acordo com o MP e vão deixar a Escola na semana que vem

O processo de desocupação será um pouco mais lento e a volta às aulas ocorrerá somente na semana que vem.

Foi um dia inteiro de negociações com o promotor Paulo Henrique Delicole.

Os estudantes que ocupam o Marcolino de Barros também vão deixar a Escola. Assim como o alunos do Guiomar de Melo, eles fizeram acordo com o Ministério Público. Mas aqui o processo de desocupação será um pouco mais lento e a volta às aulas ocorrerá somente na semana que vem.

Foi um dia inteiro de negociação com o Ministério Público até que os estudantes decidiram aceitar um acordo e estabelecer uma data para interromper a ocupação na Escola Estadual Marcolino de Barros. Ficou decidido que eles vão desocupar a Escola até a próxima sexta-feira (11). Depois disso, a Escola será organizada e a volta às aulas acontecerá na quarta-feira  (16) após o feriado.

Para convencer os estudantes, o promotor da infância e juventude de Patos de Minas, Paulo Henrique Delicole, destacou que a mobilização dos alunos já tinha alcançado o resultado desejado, provocando a discussão em torno das medidas propostas pelo Governo.  Ele salientou que prolongar o prazo de ocupação poderia por toda essa conquista a perder.

Imagens atualizado em 09/11/2016 • 4 fotos

Os estudantes também entenderam que o objetivo da ocupação foi alcançado e comemoraram o resultado. O estudante João Henrique Ramos disse que além de fazer novos amigos, aprendeu muito com os dias de ocupação. Além disso, segundo ele, a escola passou a ter um novo sentido em sua vida.

Os estudantes informaram que, embora a ocupação da Escola seja interrompida, a luta por melhorias no ensino público,  com mais recursos para a educação,  vai continuar.

Autor: Maurício Rocha

Clínica Impar - Início: 21-08-17
Autor: 0 Postado em 09/11/2016
Compartilhe:

0 comentários

Recentes Populares
Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Portal Patos Hoje. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Portal Patos Hoje poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!

Os comentários que receberem 20 votos negativos a mais que os positivos serão retirados do Portal.

  • Brasileira | 10 meses, 2 semanas atrás

    Apoio o movimento dos estudantes eles têm um objetivo, não fizeram ocupação a toa ou para não ter aulas. Eles devem lutar pelo nosso Brasil pois eles são nosso futuro.

    4 2 Responder

  • Indignada | 10 meses, 2 semanas atrás

    Os alunos que querem estudar dependem de liminar, acordo, pra que esses que estão lutando pela educação, "sem ter noção do que é isso", desocupem a escola. E eles precisaram de alguma liminar, algum acordo? Não. Simplesmente foram invadindo, e ainda dizem que existe democracia.

    6 4 Responder

  • aprendizes de feiticeiros | 10 meses, 2 semanas atrás

    palmas para estes nefelibatas. estes aprendizes de futuros vereadores, prefeitos, presidentes (e antas) descobriram a pedra filosofal: "em terra sem governo quem fala mais alto é rei, e não precisa nem gritar". ou seja, uma meia dúzia de estudantes que nem fizeram uma assembleia e se intitularam representantes do povo estudantil tomaram uma decisão por milhares de cabeças de mugangos, tomaram de assalto uma escola quase centenária e deixaram centenas de reféns do lado de fora. isso poderia se chamar audácia! poderia...se não tivesse sido trágico. porque foi ridículo para eles, para os governantes e a escola! Em 1958, Hannah Arendt, demonstrou no pequeno texto, A crise da educação [nos EUA] quem eram os alunos. amanhã, ou quem sabe depois de amanhã, um aluno, um desses daí ou seus discípulos não gosta da merenda, pronto, tomam a escola. não gostam da nota, tomam a escola, não gostam do professor, fecham a escola, não gostam da diretora, tomam a escola. aí o juiz terá novamente de negociar. e lá fora, continuam fraudando o enem...is the end.

    10 2 Responder

  • Carlim | 10 meses, 2 semanas atrás

    Promotor, a realidade da sua cabeça não é a realidade dos fatos: não se alcançou o efeito desejado ainda, que não é provocar discussão, mas sim barrar a PEC do golpista. Seu trabalho acaba servindo para legitimar o Estado de exceção que estamos vivendo.

    6 7 Responder

    Paturi - 10 meses, 2 semanas atrás

    Estado de exceção provocado pela roubalheira dos petistas e cia. O maior saqueamento de um pais no mundo, comandado pelo um sapo barbudo (politico de estimação de petralhas).

    6 3

    Carlim - 10 meses, 2 semanas atrás

    Quem falou de PT, abiguinho? Pirou o cabeção?

    0 1

  • leafar | 10 meses, 2 semanas atrás

    A incompetência do estado, o "Ministério Publico" deveria mandar evacuar a escola, mas aqui o "Ilícito", esta se sobressaindo o que "Licito"..., que vergonha o Promotor negociou a desocupação! A maioria é prejudicada, mas uma minoria quer fazer baderna, vamos lá negociar?!

    12 7 Responder

  • ze boi | 10 meses, 2 semanas atrás

    nossa isso mesmo agora eles que fico ai na ocupação fica la em dezembro nas ferias pois nos não queria isso

    8 4 Responder

  • carlos | 10 meses, 2 semanas atrás

    cambada de atoa...... sinceramente tenho é vergonha desses estudantes. afinal sera que podem ser chamados de estudantes? melhor maria vai com as outras.....

    15 6 Responder

    Luna - 10 meses, 2 semanas atrás

    Ainda bem quem não são alienados como vc

    1 1

    Luna - 10 meses, 2 semanas atrás

    Ainda bem que esses estudantes não são alienados como vc.

    0 1

    Brasileira - 10 meses, 2 semanas atrás

    Ainda bem que são ESTUDANTES que não são acomodados e alienados.

    1 1

  • Mãe de aluno | 10 meses, 2 semanas atrás

    Objetivos alcançados sim, lógico. O Brasil até parou por isso. Os outros alunos ficaram sem aula , vão ficar mais ainda. E o pior , prá dar mais apoio, a direção dessa escola nem se preocupa com nenhum tipo de reposição reposição. Parabéns para esta diretora.

    8 6 Responder

  • Patense | 10 meses, 2 semanas atrás

    Bom lutar por recursos acho que seria uma ótima saída pra toda população. Mas não podemos de esquecer que os alunos teriam que buscar inicialmente conhecimento, ter disciplina em salas de aula, querer ser um cidadão mais pensador. Porque hoje em dia não estamos vendo esse tipo de estudantes, eles querem que todos aceitem que a geração de hoje estude menos tenha menas cobrança e aproveitem mais a vida como escutamos. estão esquecendo palavras importante como respeito aos mais velhos, comprometimento. essas coisas todo protesto e valido quando ambas as partes decide cumprir as mudanças proposta!!!

    5 1 Responder

  • pelanca | 10 meses, 2 semanas atrás

    pergunto ! oque que este promotor tem haver com isto ?quem tem que intervir se for o caso é o MEC . os alunos estão querendo mostrar sua insatisfação contra esta aberração, que um ministro que nada entende de ensino , tenta enfiar guéla abaixo dos estudantes .vir com desculpas de cortar gastos e sei la mais oque, que em outros países deu certo é tudo balela . em outros países deu certo se é que deu mesmo , porque lá os estudantes aprendem de verdade . ao contrario da brasil onde a indisciplina escolar é tão grande que o governo tem que fazer propaganda na TV pedindo que os alunos se comportem , e este mesmo governo exige de uma forma nojenta que os professores passem de ano ,alunos sem saberem nada das matérias estudadas.estamos formando analfabetos .

    3 9 Responder

    José Antunes - 10 meses, 2 semanas atrás

    Meus Deus!!! Volta p/ escola, pois vc é quase analfabeto...

    3 5

carregar mais comentários