Eduardo Bolsonaro na embaixada em Washington gera perplexidade entre diplomatas

Alguns embaixadores esperam há mais de três meses por suas sabatinas.

publicado em 12/07/2019,


A praticamente definida indicação do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) para a embaixada do Brasil em Washington pegou de surpresa o Itamaraty, que esperava a indicação do embaixador Nestor Foster, promovido recentemente ao topo da carreira justamente para poder ocupar o cargo, disseram à Reuters fontes internas do órgão.

–––––––––––––––––––––––––––––––– CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ––––––––––––––––––––––––––––––––
Rota Pop

Foster, amigo pessoal do ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, foi quem aproximou o chanceler do escritor Olavo de Carvalho, guru dos irmãos Bolsonaro, do próprio Araújo e, mesmo à distância, uma das maiores influências no governo.

Apesar dos vários anos de carreira, Foster ainda não havia chegado ao cargo de ministro de primeira classe, necessário para ocupar o cargo de embaixador. Foi promovido no início deste ano para que pudesse ser indicado para o lugar do embaixador aposentado Sérgio Amaral, que ocupava a embaixada nos EUA até abril.

De acordo com uma das fontes ouvidas pela Reuters, Foster —e também o restante do Itamaraty, que dava sua nomeação como certa— estranhava a demora na sua indicação. O Brasil está há três meses sem embaixador em seu principal posto diplomático e, com a promoção do diplomata há quase dois meses, não haveria mais motivo para demora.

Até porque as sabatinas dos indicados para chefes de missão diplomática na Comissão de Relações Exteriores do Senado, passo obrigatório para a nomeação, estão todas andando lentamente. Alguns embaixadores esperam há mais de três meses por suas sabatinas. A demora na indicação poderia levar o Brasil a ficar por meio ano sem o chefe da missão norte-americana.

Na quarta-feira, Eduardo Bolsonaro completou 35 anos, idade mínima para ser indicado embaixador. Em entrevista no início da noite desta quinta, o deputado afirmou que isso era apenas uma coincidência.

Na agenda de Ernesto Araújo para essa sexta-feira, Eduardo é o primeiro nome, às 9h. No final da tarde, o chanceler recebe o senador Nelson Trad (PSD-MS), presidente da CRE no Senado.

No Itamaraty, diplomatas ouvidos pela Reuters se diziam perplexos e vários ainda questionavam se Bolsonaro levaria mesmo adiante a escolha do filho e se o caso não seria enquadrado como nepotismo, dentro da súmula do Supremo Tribunal Federal (STF) que proibiu a prática na administração pública.

A indicação de pessoas de fora da carreira para ocupar embaixadas não é uma novidade. O ex-presidente Itamar Franco foi embaixador em Roma, Lisboa e na representação do Brasil na Organização dos Estados Americanos durante o governo de Fernando Henrique Cardoso. O ex-deputado Paes de Andrade também ocupou o cargo em Lisboa.

O último caso recente foi o do petista Tilden Santiago, nomeado por Luiz Inácio Lula da Silva para Havana. Desde sua exoneração, no final de 2006, os embaixadores tem sido diplomatas de carreira —mesmo que aposentados, como o caso de Sérgio Amaral, em Washington.

Fonte: Agência Reuters

Postado em 12/07/2019
Compartilhe:

16 comentários

Recentes Populares
Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Portal Patos Hoje. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Portal Patos Hoje poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!

Os comentários que receberem 20 votos negativos a mais que os positivos serão retirados do Portal.

  • Bang Bang | 3 meses atrás

    Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk isto q é governo diferenciado.

    3 1 Responder

  • Janjão | 3 meses atrás

    ACABOU A MAMATA..????????????????????????????????????????????????

    5 2 Responder

  • Elisete das Graças Martins | 3 meses atrás

    Acho certíssima a indicação de Eduardo Bolsonaro. .. As vezes temos que mentir mesmo pra conseguir o que queremos

    5 4 Responder

  • Bebeth | 3 meses, 1 semana atrás

    Tanto faz tanto fez EUA não está nem aí pro Brasil; tanto faz um embaixador de carreira ou o filho do BOZO, todos serão meros figurantes na diplomacia....

    6 12 Responder

  • Forasteiro | 3 meses, 1 semana atrás

    Presidente mentiroso igual este estou pra ver outro ....Fraquissimo

    16 17 Responder

  • flavio | 3 meses, 1 semana atrás

    Promoção:eleja o pai e ganhe os filhos de brinde. Obs: não sou pt. Minha preferência era pelo FHC.

    12 10 Responder

  • Barbie bolsonista | 3 meses, 1 semana atrás

    Só digo uma frase já bem conhecida da galera: “Se eu fui nomeado, se eu estou lá é porque EU MERECI, se eu trabalho na empresa do meu pai é porque EU MERECI!!!”... kkkkkkk

    16 10 Responder

  • Debochador | 3 meses, 1 semana atrás

    Graças a Deus o Eduardo Bolsonaro não foi aprovado pela Comissão de Relações Exteriores do SENADO. O Filho do Bozo está fora.

    10 12 Responder

  • Flavio | 3 meses, 1 semana atrás

    Simplesmente é um CARGO POLÍTICO, porém mesmo não sendo proibido seria IMORAL , uma aberração diante dos que se preparam para tornarem-se diplomatas, cujas provas são dificílimas e poucos conseguem êxito.

    14 5 Responder

  • PH | 3 meses, 1 semana atrás

    "Não haverá mais mamata no meu governo" disse um certo candidato a presidência. Pior presidente da história. O pior que grande parte da população só vai enxergar isto quando for tarde de mais. Alguém pode me dizer o que ele já fez de relevante em seu mandato como presidente ou até mesmo como deputado? E não venha com reforma da previdência, pois só será bom para uma parcela da população (se fosse bom não teria tirado os militares da reforma).

    21 6 Responder

carregar mais comentários