Decisão da Justiça põe fim a impasse sobre prédio inacabado no centro de Patos de Minas

O negócio será realizado através de leilão.

publicado em 06/03/2020, por Maurício Rocha


Uma decisão da Justiça pode por fim ao impasse em torno do enorme prédio inacabado na rua Major Gote, bem no centro de Patos de Minas. Após ação movida pelo empresário que é proprietário da maior parte do imóvel, o juiz José Humberto da Silveira determinou a venda judicial da estrutura gigantesca. O negócio será realizado através de leilão.

–––––––––––––––––––––––––––––––– CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ––––––––––––––––––––––––––––––––
Clinica Medic Imagem

O enorme prédio começou a ser construído em 1992. Logo depois, a construtora Alves e Guimarães abriu falência e não conseguiu concluir o imóvel. A estrutura gigantesca permaneceu abandonada por um longo período até ser levada a leilão em 2002. Um empresário da cidade arrematou a maior parte do imóvel que pertencia à construtora.

O mesmo empresário adquiriu outras cotas de pessoas que tinham adquirido lojas, mas ainda restaram cerca de 20 proprietários de cotas do empreendimento imobiliário. O advogado Luís Anthero Ribeiro explica que diversas reuniões foram feitas na tentativa de comprar as lojas ou de definir uma forma de concluir o prédio, mas as partes nunca chegaram a um acordo. Diante do impasse, o empresário que possui a maior parte do imóvel decidiu levar o caso à Justiça.

Em 2014, a Prefeitura de Patos de Minas e o Ministério Público chegaram a intermediar um acordo entre as partes, uma vez que o prédio inacabado vinha gerando transtornos como a proliferação de pombos, mas também não foi possível resolver o impasse. Depois de tantas tentativas em vão, só restou aguardar uma decisão da Justiça.

Depois de tantos anos de espera, a decisão finalmente foi publicada. O juiz José Humberto da Silva ordenou a venda do imóvel. “Face ao exposto – rejeito todas as preliminares suscitadas pelas partes em suas contestações e, no mérito, julgo procedente a presente ação e autorizo a venda judicial do imóvel descrito na inicial, pelo preço mínimo da avaliação a ser realizada, autorizando, desde já, a cada condômino levantar o valor correspondente à sua cota-parte”, decidiu o magistrado.

A decisão judicial pode por fim ao longo período de espera para resolver o problema do enorme prédio inacabado bem no centro de Patos de Minas.

Imagens atualizado em 06/03/2020 • 9 fotos

Autor: Maurício Rocha Postado em 06/03/2020
Compartilhe:

66 comentários

Recentes Populares
Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Portal Patos Hoje. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Portal Patos Hoje poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!

Os comentários que receberem 20 votos negativos a mais que os positivos serão retirados do Portal.

  • Ponderação | 4 semanas atrás

    Até que a localização do imóvel é muito boa. Só acho que precisa procurar alguém que queira comprar somente ao preço do lote e demolir toda estrutura já antiga pra construção de uma nova. Seja o que for é melhor do que passar pelo local há anos e ver isso inacabado.

    1 0 Responder

  • Gg | 4 semanas, 1 dia atrás

    Essa é a justiça brasileira!! 30 anos para resolver um negócio tão simples ! Infelizmente no Brasil não prevalece o bom senso !

    11 0 Responder

  • Eu | 4 semanas, 1 dia atrás

    Fritou o ovo, até servir vai mais uns dez anos, no mínimo.

    7 0 Responder

  • Emsl | 4 semanas, 1 dia atrás

    Precisa demolir e fazer de novo, outra coisa no lugar, isso é problema e pode continuar a ser problema podendo até cair.

    5 0 Responder

  • Sensato | 4 semanas, 1 dia atrás

    Parabéns ao Advogado Dr. Luís Anthero!! Advogado que se empenhou na demanda em busca desse resultado!!

    10 13 Responder

    sabão - 4 semanas, 1 dia atrás

    Pois é, afinal foram só 28 anos. Tempo recorde.

    14 0

    Luis Anthero - 4 semanas, 1 dia atrás

    Obrigado.

    2 3

  • Sabão 4 semanas, 1 dia atrás

    Comentário removido pelos leitores. Este comentário foi retirado porque recebeu 20 votos negativos a mais que os positivos.

    zezinho - 4 semanas, 1 dia atrás

    nao meu filho larga de recalque esquece a urt nos estamos na primeira vc deve ser sapo volta pro brejo que e melhor ngm ta nem ligando pra vc e pra essas asneiras fica na sua que e melhor e larga de inveja.

    1 4

  • José Carlos | 4 semanas, 1 dia atrás

    Entendo que para escrever uma matéria, deveriam informar fatos reais. O prédio começou a ser construído em 1985 e teve sua paralização definitiva em 1992 com a falência da empresa, que se chamava Construtora Alves Guimarães LTDA., sem o E.

    11 25 Responder

  • DR. House | 1 mês atrás

    A obra que acaba, com a visão do centro da cidade. Espero que termine logo. E que acabe essa obra, assim que for arrematado esse prédio velho e feio. Patos não merece isso, ainda mais no centro. E atenção agentes de saúde, dê uma ida no imóvel. A dengue tá solta.

    21 7 Responder

  • DR. House | 1 mês atrás

    A obra que acaba, com a visão do centro da cidade. Espero que termine logo. E que acabe essa obra, assim que for arrematado esse prédio velho e feio. Patos não merece isso, ainda mais no centro. E atenção agentes de saúde, dê uma ida no imóvel. A dengue tá solta.

    14 7 Responder

  • Rogério | 1 mês atrás

    Parabéns Dr. Luiz Antero, excelente advogado e muito boa pessoa

    21 12 Responder

    Arrojado - 4 semanas, 1 dia atrás

    Verdade! Juiz sensato e advogado excelente!

    10 8

    Sabão - 4 semanas, 1 dia atrás

    ... e depois de 20 anos.. segue o carro.

    11 2

carregar mais comentários