Brasil tem nova frustração com leilão do pré-sal e avalia mudanças

A oferta vencedora somou ainda o percentual mínimo de 29,96% de excedente em óleo à União

publicado em 07/11/2019,


Um consórcio da Petrobras com a chinesa CNODC foi o único a apresentar lances na 6ª Rodada de licitação de áreas do pré-sal sob regime de partilha nesta quinta-feira, em nova frustração com certames nesta semana que surpreendeu até autoridades, o que pode levar a mudanças em regras no futuro.

–––––––––––––––––––––––––––––––– CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ––––––––––––––––––––––––––––––––
Rota Pop

Após ter se comprometido com bônus de assinatura de mais de 63 bilhões de reais no leilão da cessão onerosa na véspera, a Petrobras arrematou nesta quinta-feira com a parceira chinesa apenas o bloco Aram, na Bacia de Santos, com bônus de assinatura fixo de 5,05 bilhões de reais. A estatal ficou com 80% do bloco.

A oferta vencedora pelo principal bloco da rodada, o único dos cinco ofertados no certame que foi vendido, somou ainda o percentual mínimo de 29,96% de excedente em óleo à União, informou a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), que realiza o certame.

Isso aconteceu apesar de a Petrobras ter previamente exercido o direito de preferência Sudoeste de Sagitário e Norte de Brava, além de Aram.

“Estou surpreendido sim com a Petrobras, e esperava que houvesse a contratação das três áreas (em que a Petrobras exerceu direito), mas isso não tira o brilho do conjunto da obra”, disse o diretor-geral da ANP, Décio Oddone.

A empresa havia informado intenção de exercer o direito de preferência para ser operadora, com 30% de participação em três áreas.

“O que não era esperado é a Petrobras ter exercido o direito de preferência e não ter comparecido em dois, isso sim era inesperado”, disse.

Mas ele comentou que a Petrobras é uma empresa e “quem está preocupado com o sucesso do leilão somos nós”.

“Eu acredito que a Petrobras ontem fez as ofertas que fez pelo interesse econômico e empresarial dela, da mesma forma como ela fez hoje também a oferta que fez, e as que não fez, por interesse empresarial dela”, completou Oddone.

Segundo o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, “o exercício de preferência da Petrobras naturalmente reduz a competitividade do certame”.

“Isso é claro, nós já manifestamos essa visão ao Congresso Nacional... e o fato da Petrobras exercer o direito de preferência já reduzindo a competitividade e não participar, isso tem que ser efetivamente analisado e, realmente, não me parece ser de bom senso manter um regime como o que é hoje”, afirmou o ministro, sinalizando mudanças que devem ocorrer nas regras.

De acordo com Albuquerque, o governo precisará fazer uma reavaliação sobre os processos, “considerando a conjuntura internacional, analisando como as empresas estão se comportando dentro deste cenário de transição energética”.

“E para que a gente possa criar o ambiente de negócios que seja atrativo para investidores”, acrescentou o ministro.

Não houve oferta também por Bumerangue e Cruzeiro do Sul, na Bacia de Santos.

Se todos os blocos tivesse sido vendidos, o bônus de assinatura arrecadado com o leilão desta quinta-feira seria de 7,85 bilhões de reais.

Analistas voltaram a criticar o modelo dos leilões do pré-sal.

“As coisas vão de mal a pior no Brasil com a 6a Rodada do pré-sal. Com exceção da Petrobras e da CNPC (matriz da CNODC), o setor ficou de fora (dos leilões do pré-sal) —os dias de perseguir área de exploração do pré-sal a qualquer custo terminaram”, disse o vice-presidente da consultoria Welligence Energy, Andre Fagundes.

“Juntamente com o resultado decepcionante de ontem (na cessão onerosa), fica claro que a ANP precisa repensar os termos sob os quais oferece área no polígono do pré-sal”, completou.

Segundo o analista independente de petróleo no México Gonzalo Monroy, os bônus de assinatura eram muito altos.

“Não acho que todo o sistema de leilão tenha falhado, mas precisa ser melhorado. Era complexo e definitivamente pode ser simplificado... Acredito que haja interesse no pré-sal do Brasil, mas não a qualquer custo”, disse ele.

Fonte: Reuters

Postado em 07/11/2019
Compartilhe:

0 comentários

Recentes Populares
Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Portal Patos Hoje. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Portal Patos Hoje poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!

Os comentários que receberem 20 votos negativos a mais que os positivos serão retirados do Portal.