Brasil registra 1.237 novas mortes por Covid-19 e total atinge 98.493

O Brasil é o segundo país do mundo mais afetado pela pandemia de Covid-19, atrás apenas dos Estados Unidos

publicado em 07/08/2020,


 

O Brasil registrou nesta quinta-feira 1.237 novas mortes em decorrência do coronavírus, atingindo uma contagem total de 98.493 óbitos, de acordo com informações do Ministério da Saúde.

Segundo país do mundo mais afetado pela pandemia de Covid-19, atrás apenas dos Estados Unidos, o Brasil também notificou mais 53.139 casos da doença, o que eleva o total local a 2.912.212 infecções.

–––––––––––––––––––––––––––––––– CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ––––––––––––––––––––––––––––––––
Clinica Medic Imagem

Esse é o terceiro dia consecutivo em que o número de novos casos fica acima da marca de 50 mil no país, enquanto a contagem de óbitos mantém o patamar superior a 1 mil mortes registradas por dia.

“Temos visto um deslocamento entre a curva de contágio e a curva de óbitos —embora alto, há uma estabilização na curva de óbitos nas últimas semanas, com indicativo de queda”, disse o ministro interino da Saúde, general Eduardo Pazuello, nesta quinta-feira.

“O aprendizado ao longo da pandemia nos mostra que quanto mais cedo atendermos o paciente, melhor será sua chance de recuperação”, acrescentou Pazuello, que voltou a afirmar que os Estados do Sul e da região central do país apresentam os cenários mais preocupantes no momento, “enfrentando um aumento de casos”.

De acordo com os números do ministério, São Paulo é o Estado mais afetado pela Covid-19 no país, contabilizando 598.670 casos e 24.448 mortes.

Na sequência aparecem a Bahia, com 183.690 infecções e 3.789 óbitos, e o Ceará, que possui 183.301 casos confirmados e 7.893 mortes. Essa é a primeira vez em que a Bahia ocupa a segunda posição da lista em relação ao número de casos.

Considerando a contagem de infecções, o Rio de Janeiro está no quarto lugar da lista, com 174.064 casos notificados, mas em número de mortes o Estado é o segundo do país, tendo registrado 13.941 óbitos.

Pará, Minas Gerais, Maranhão, Distrito Federal, Amazonas e Pernambuco completam o grupo das dez unidades federativas que acumulam mais de 100 mil casos de Covid-19 até agora. Com pouco menos de 99 mil infecções, Santa Catarina também se aproxima da marca.

Ainda segundo o ministério, o Brasil conta com 2.912.212 pacientes recuperados da doença, além de 766.059 pessoas em acompanhamento.

A taxa de letalidade da Covid-19 no país é de 3,4%.

Postado em 07/08/2020
Compartilhe:

4 comentários

Recentes Populares
Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Portal Patos Hoje. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes, fake news ou violem direitos de terceiros. O Portal Patos Hoje poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve-se ter ciência de que poderá ser responsabilizado cível ou criminalmente!

Os comentários que receberem 100 votos negativos a mais que os positivos serão retirados do Portal.

  • Patense envergonhado | 1 mês, 3 semanas atrás

    Ô Mortadelas, que notícia boa você me trás! Quer dizer que em 2016 vamos ficar livres de toda essa corja? Inclusive seus vassalos? Nossa! Vai demorar um pouco, mas saber que isso vai acontecer já é animador! E tem a chance de acontecer em 2022 ou até antes, né? Motivos não faltam!!!

    0 4 Responder

    mortadelas - 1 mês, 3 semanas atrás

    eu disse 2026 ohhh "jêniu"! e pode acontecer antes mas tudo indica que não.

    1 0

  • Patense envergonhado | 1 mês, 3 semanas atrás

    Então chegamos à casa dos 100 mil mortos(oficialmente). Ai fico me perguntando, será que se o nosso presidente, como o responsável maior pelo país, tivesse, desde o princípio, tido uma postura de estadista, não minimizando e fazendo chacota da doença, não afrontando diariamente as recomendaçoes de distanciamento, não tratando o Ministério da Saúde como o quintal de sua casa, não jogando, o tempo todo, nas costas dos outros(governadores e prefeitos) toda a responsabilidade pelos efeitos da pandemia e ao invés disso, chamasse pra si a coordenação de uma ação conjunta e coerente junto a estes para o enfrentamento da doença, não ficasse propalando um medicamento de eficácia no mínimo duvidosa, e que mostrasse pelo menos empatia aos mortos e seus familiares à cada divulgação de dados da doença, acredito que, mesmo se essa esperada postura não tivesse tido o poder de diminuir o número de perdas, o que não acredito, pelo menos estaria nos doendo menos.

    4 3 Responder

    Mortadelas - 1 mês, 3 semanas atrás

    Pra vocês vai parar de doer só em 2026.

    1 2