349669 2216 Ok
Publicado em 23/06/2017
Compartilhe:

Ambulantes flagrados vendendo massageadores 20 vezes mais caros vão parar na delegacia

Os compradores escolhidos por eles eram moradores da zona rural, com pouco nível de conhecimento e analfabetos.

O produto carro chefe do grupo são massageadores apresentados com a promessa de alívio para dores.

A Polícia Militar levou oito vendedores ambulantes para a Delegacia de Patos de Minas na noite dessa quinta-feira (22) por suspeita de estelionato. Eles estavam vendendo mercadorias por até 20 vezes mais caro do que o valor de mercado. Os compradores escolhidos por eles eram moradores da zona rural, com pouco nível de conhecimento e analfabetos.

O produto carro chefe do grupo são massageadores apresentados com a promessa de alívio para dores no corpo. O equipamento pode ser encontrado no mercado por um preço médio de R$ 80,00. Mas os ambulantes apresentavam o produto milagroso com um plano de 10 pagamentos de R$ 199,00.

Segundo o sargento Adeidson, foi uma moradora da cidade de Varjão de Minas que fez a denúncia. Ele estava em casa e escutou a conversa do vendedor com um parente. Desconfiada, ela entrou na conversa e os vendedores foram embora. O grupo de oito vendedores foi localizado pela Polícia Militar na zona rural de Varjão de Minas.

Na Kombi que eles usavam como ponto de apoio, os policiais encontraram quatro massageadores, um medidor de pressão digital, que era vendido a R$ 800,00 e outros produtos, além de blocos de notas e comprovantes de venda. Em um dos comprovantes de venda, a assinatura do comprador foi feita com a digital.

Os ambulantes são da região metropolitana de Belo Horizonte. Segundo o sargento Adeidson, o CNPJ impresso nas notas também não condiz com a empresa que eles apresentam. Diante disso, os oito vendedores foram encaminhados para a Delegacia da Polícia Civil de Patos de Minas e tiveram a mercadoria apreendida.

Os vendedores foram ouvidos e liberados, mas a ação da Polícia Militar serve de alerta para as pessoas que costumam comprar produtos de ambulantes. “O que parece barato demais pode sair mais caro”, alertou o policial.

Imagens atualizado em 23/06/2017 • 11 fotos

Autor: Maurício Rocha

Rovan - Super Banner Rodape - inicio 11-07-17
Postado em 23/06/2017
Compartilhe:

28 comentários

Recentes Populares
Termo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Portal Patos Hoje. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Portal Patos Hoje poderá remover, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos ou que estejam fora do tema da matéria comentada. É livre a manifestação do pensamento, mas deve ter responsabilidade!

Os comentários que receberem 20 votos negativos a mais que os positivos serão retirados do Portal.

  • Erica Nayane | 4 meses, 2 semanas atrás

    Bem que desconfiei que tinha algo errado eles fizeram de tudo pra minha avó comprar .. quando ela me mostrou eu ate pesquisei na net e achei q o valor tava muito caro ai falei pra ela nao pagar as parcela e como ela nao ta pagando eles ligam pra ela tempo todo ameacando ela que se ela nao pagar vao na casa dela busca o aparelho e ela tera q paga uma multa de 500 reais ..

    1 0 Responder

  • Povão | 4 meses, 3 semanas atrás

    Mais no Brasil pode tudo .até picanha fatiada pode vender e tem muitas pessoas esclarecida que comprar ?kkkkkkkk

    1 0 Responder

  • Nayara | 4 meses, 3 semanas atrás

    Esse bando de desocupados já foram na minha casa, acham que a população é trouxa. Levanta cedo e vão trabalhar... :rage:

    1 1 Responder

  • Eumesmouai | 4 meses, 3 semanas atrás

    Se fosse só esses vendedores q praticam esses crimes tava bom demais, estamos no Brasil,todo mundo faz isso

    0 0 Responder

  • ANTONIO | 4 meses, 3 semanas atrás

    O preço de mercado desse produto é mesmo uns 80,00 reais, mas já vim gente de patos que comprou de ambulantes em SP por 19,00. Naquela rua famosa de camelos da cidade de SP. Coitadas das pessoas que comprou, esses canalhas deveria ser obrigados a desfazer o negocio devolvendo o que recebeu com entrada,

    2 1 Responder

    beterraba - 4 meses, 3 semanas atrás

    Uaii...então..e no paraguay sai por menos que 19,00 reais, ou seja...todo mundo faz as coisas mais caras, só que esses caras exageraram muito...800 reais....se eles podia fazer numa faixa de 150 reais...já teriam o lucro deles...

    1 0

  • Filha de Deus | 4 meses, 3 semanas atrás

    Nao sei se e o mesmo , que aproveitaram os avos idosos do meu marido sozinho e passaram eles para traz fazendo comprar uma coisa em um preço absurdo sendo que e baratinhos os avos do meu marido como não assinavam pegaram tinta de carimbo e carimbaram a digital deles lá bando de sem vergonhas parabéns para os policiais que fizeram a pressão ????????????????mais ainda deve ser vários desses sem vergonhas ......

    2 1 Responder

  • Vida Longa | 4 meses, 3 semanas atrás

    A criminalidade toma conta da cidade....

    3 1 Responder

  • Angela | 4 meses, 3 semanas atrás

    Vieram aqui em Vazante também pra vender enganaram varias familias,com preço de entrada de 170,00 mais 10x 174,00,meu filho caiu nessa,so que entrei em contato na empresa com o nome M&M FLEX LTDA,e avisei devolva meu dinheiro da entrada e pega mercadoria de volta ou chamo a policia pra vcs,e esse povo mesmo numa comb.

    3 3 Responder

  • PEDRO | 4 meses, 3 semanas atrás

    Sei que alguns ficam nervosos, mas não há nada de errado na conduta dos sujeitos. O lucro seja ele exorbitante ou não é a gloria do comerciante. Não há nada de errado em comprar um produto por 1 real e vende-lo por 100 reais. Quem vai comprar e que faz o julgamento se está caro ou barato, se é útil ou inservível. ninguém é obrigado a recebê-los. A sorte é de quem se arrisca a empreender. Veja que os mesmos se empreenderam na zona rural com intuito de ganhar dinheiro e levar produtos onde se e difícil tê-los. E digo mais a policia ao apreende-los cometeu crime de abuso de autoridade, os pobres vendedores nem em zona urbana estavam, já que algumas como nossa querida Patos de Minas -MG proíbem vendedores ambulantes, mesmo assim é o caso de fiscalização municipal ou receita estadual. Só poderia ter a gloriosa Policia atuado, se os produtos fosse proveniente de origem duvidosa, depois de conferido pela fiscalização. Toma tenência povo! E vamos trabalhar.

    10 9 Responder

  • Seu Zé | 4 meses, 3 semanas atrás

    Uai sô. Eu vendo minhas coisas pelo preço qui eu quisé e compra quem quisé tumbem. Não é crime eu butá 1000 cruzero a dúzia de ovo. É?

    4 5 Responder

    zé seu - 4 meses, 3 semanas atrás

    É

    7 3

carregar mais comentários