23ª edição do Concurso Glamour Gay Brasil 2019 acontece neste sábado em Patos de Minas

A 23ª edição do concurso acontece neste sábado (14) a partir das 21h, no salão de festas do Lions Clube Giovaninni.

publicado em 10/09/2019, por Maurício Rocha


Para o Glamour Gay Brasil 2019, estão inscritos candidatos com idades entre 18 e 35 anos.

Transformistas de várias partes do país vão concorrer ao título de Miss Glamour Gay Brasil 2019 em Patos de Minas. A 23ª edição do concurso acontece neste sábado (14) a partir das 21h, no salão de festas do Lions Clube Giovaninni, localizado  av. Continental, 112, Bairro Boa Vista. Os ingressos estão sendo trocados por dois litros de leite na loja Rovan. 

Transformistas são homens que se produzem como mulheres. Para o Glamour Gay Brasil 2019, estão inscritos candidatos com idades entre 18 e 35 anos. O concurso vai avaliar o processo de transformação e o desfile de cada um. Além da transformação, os jurados avaliam também a beleza, elegância, postura, carisma e passarela. No dia do concurso o candidato vai vestir os trajes típicos (de cada estado) e de gala.

–––––––––––––––––––––––––––––––– CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ––––––––––––––––––––––––––––––––
Orthodontic - Especial Notícias

Os artistas brasileiros renomados Wandera Jones (Belo Horizonte) e a precursora do bate cabelo no Brasil, Márcia Pantera (São Paulo/Alemanha), além da super DJ patense Luana Castro e os recepcionistas da Animação de Eventos, serão as atrações da noite.

Leve 02 (dois) litros de leite longa vida e troque por um ingresso para o evento. Você pode retirar seu ingresso na loja Rovan, Rua General Osório, 129, bairro Centro em Patos de Minas. Os ingressos são limitados e os leites arrecadados serão doados para famílias assistidas pelo Lions Clube Giovaninni.

O vencedor do concurso vai receber coroa, faixa de Miss Glamour Gay Brasil 2019 e um prêmio em dinheiro no valor de R$ 1.000,00 (um mil reais). 

O concurso, que reúne 27 transformistas de 27 estados brasileiros, é organizado por Carlos Roberto de Sousa, Vaney Ferreira e Wellis Martins. “Esse concurso é importante para o cenário da arte transformista e já entrou no calendário nacional”, conta Wellis Martins, que além de organizar também apresenta a solenidade de eleição.

“É muito gratificante participar deste concurso onde temos representantes de vários Estados do país. O Glamour Gay já faz parte do calendário de nossa cidade, Estado e país”, conta Vaney Ferreira, um dos apresentadores da noite. “Os jurados terão muito trabalho para avaliação dos transformistas, pois a cada ano o nível dos candidatos está cada vez mais alto”, afirma Carlinhos.  

O Concurso Glamour Gay Brasil

A história do lendário concurso começa em 1992 por Clever através de uma brincadeira debaixo de pés de mamão, parodiando o concurso Miss Brasil para mulheres. Segundo Carlos Roberto de Sousa, na época, o concurso passava por uma crise e para não acabar ele decidiu dar continuidade como Miss Glamour Gay Patos de Minas, que até então era somente para os transformistas de Patos de Minas. “As pessoas torciam para o transformista mais completo, até porque os concorrentes eram todos de Patos de Minas”, conta. O evento tornou-se oficial e passou a acontecer durante cinco anos, sempre em outubro.

Em 1997, Carlinhos, como é carinhosamente conhecido por todos na cidade, resolveu expandir o concurso a nível nacional, criando assim o Miss Glamour Gay Brasil. A partir daí foram criadas regras para o concurso. Transexuais ou pessoas siliconadas, por exemplo, não podiam se inscrever. E isso prevalece até hoje.

Wellis Martins, Carlos Roberto de Sousa e Vaney Ferreira, organizadores do evento.

 

Autor: Maurício Rocha Postado em 10/09/2019
Compartilhe: